“Em Cristo”: O princípio fundante da eclesiologia paulina

Osmar Cavaca

Resumo


Segundo Paulo, a vida cristã é participação na vida de Cristo, como se pode perceber no sintagma paulino “em Cristo”, com suas variantes. Ele indica a nova realidade ontológica daquele que aceita o Cristo em sua existência, e praticamente fornece a chave interpretativa do pensamento do Apóstolo. Os princípios específicos da unidade “em Cristo” derivam do batismo, da Eucaristia e da caridade. Por isso, a inserção “em Cristo” só é real na inserção no corpo da Igreja. Por isso, o sintagma não contém nenhum sentido individualista de união com Cristo... Antes, está intimamente ligado à ideia paulina do “corpo de Cristo”. Comer e beber sacramentalmente o corpo e o sangue de Cristo leva a pessoa a inserir-se “em Cristo”, através do corpo terreno do Ressuscitado e Glorificado que é a Igreja. Finalmente, estar “em Cristo” significa também estar “no Espírito”. Pois, quem está “em Cristo” não está “na carne”, mas “no Espírito”.

Palavras-chave


eclesiologia; Igreja; Paulo; Corpo de Cristo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19176/rct.v0i67.15457

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2317-4307 | Impresso (descontinuada) 0104-0529

A Revista de Cultura Teológica e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/culturateo. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/culturateo.


A Revista de Cultura Teológica está:

Associada a:

Indexada em:

  Google Acadêmico

Presença em Bibliotecas: