A comunicação do sagrado na liturgia

Leomar Antônio Brustolin, Tiago de Fraga Gomes

Resumo


O horizonte litúrgico é a ação econômica de Deus na história. A imanência dos gestos simbólicos visa intermediar a transcendência significativa do sagrado celebrado na ação litúrgica. A densidade mística da Igreja emerge da graça divina e ajuda a superar as tentações do juridicismo doutrinal e institucional e do rubricismo normativo e estético. Com Romano Guardini pretende-se aprofundar o espírito da liturgia a partir do questionamento sobre o que está vivo hoje, e que é capaz de fazer o crente experimentar o mistério na celebração. Para isso, o indivíduo e a comunidade precisam ser educados e formados para compreender em que consiste a essência da ação litúrgica. O ser humano inteiro é sujeito da atividade litúrgica. Uma liturgia simbólica, encarnada, orante e meditativa é um ideal a ser buscado a fim de que a comunicação do sagrado se efetive na liturgia.

Palavras-chave


Liturgia; Comunicação; Sagrado; Mistério; Celebração

Texto completo:

PDF

Referências


AQUINO, Tomás de. Summa Theologica. Vol. 1. 4. ed. Paris: Bibliopolae, 1939.

BENTO XVI, Papa. Exortação Apostólica Pós-Sinodal Sacramentum Caritatis: sobre a Eucaristia, fonte e ápice da vida e da missão da Igreja. 5. ed. São Paulo: Paulinas, 2009.

BÍBLIA. Português. A Bíblia de Jerusalém. Nova edição rev. e ampl. São Paulo: Paulus, 2002.

BONACCORSO, Giorgio. Presentazione. In: SCHERMANN, Joseph. Il Linguaggio nella Liturgia: i segni di un incontro. Assisi: Cittadella Editrice, 2004.

BOROBIO, Dionisio. Celebrar para viver: liturgia e sacramentos da Igreja. Trad. Francisco Gomes Figueiredo de Moraes. São Paulo: Loyola, 2009.

_______. Dimensión estética de la liturgia: arte sagrado y espacios para la celebración. Buenos Aires: Agape Libros, 2013.

BOSELLI, Godofredo. O sentido espiritual da Liturgia. Brasília: Ed. CNBB, 2014.

BRUSTOLIN, Leomar Antônio. A beleza que salva o mundo: a experiência religiosa do belo. Teocomunicação, Porto Alegre, v. 31, n. 131, p. 29-49, Mar. 2001.

CONCÍLIO ECUMÊNICO VATICANO II. Constituição Sacrosanctum Concilium sobre a Sagrada Liturgia. In: COSTA, Lourenço (Org. Geral). Documentos do Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965). 4. ed. Trad. Tipografia Poliglota Vaticana. São Paulo: Paulus, 2007, p. 33-86.

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil. Brasília: Ed. CNBB, 2014 (Documentos da CNBB, 99).

CONSELHO EPISCOPAL LATINO-AMERICANO. Documento de Aparecida: texto conclusivo da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe. 3. ed. Trad. Luiz Alexandre Solano Rossi. Brasília: Edições CNBB; São Paulo: Paulus; Paulinas, 2007.

COSTA, Valeriano Santos. Viver a ritualidade litúrgica como momento histórico da salvação: participação litúrgica segundo a Sacrosanctum Concilium. São Paulo: Paulinas, 2005.

DENZINGER, Enrique. El Magisterio de la Iglesia: manual de los símbolos, definiciones y declaraciones de la Iglesia en materia de fe y costumbres. Barcelona: Herder, 1955.

FORTE, Bruno. Piccola mistagogia: introduzione spirituale alla fede. Milano: San Paolo, 2000.

FRANCISCO, Papa. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium: sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. São Paulo: Paulinas, 2013.

FRESTON, Paul. Fé bíblica e crise brasileira: posses e política, esoterismo e ecumenismo. São Paulo: ABU, 1992.

GOMES, Tiago de Fraga. O conceito de pessoa em Max Scheler. In: BRUSTOLIN, Leomar Antônio; FONTANA, Leandro Luis Bedin (Orgs.). Anais do Seminário Internacional de Antropologia Teológica. Porto Alegre: Edipucrs, 2016, p. 1-10.

GUARDINI, Romano. Formazione liturgica. Trad. Giulio Colombi. Brescia: Morceliana, 2008.

_______. La aceptación de sí mismo. Trad. José María Valverde. Buenos Aires: Lumen, 2011.

_______. Las edades de la vida. Trad. José María Valverde. Buenos Aires: Lumen, 2011.

_______. La visione cattolica del mondo. 2. ed. Trad. Giulio Colombi. Brescia: Morceliana, 2005.

_______. Le cose ultime: la dottrina cristiana sulla morte, la purificazione dopo la morte, la resurrezione, il giudizio e l’eternità. 2. ed. Trad. Gabriela de’ Grandi. Milano: Vita e Pensiero, 1997.

_______. O mundo e a pessoa: ensaio para uma doutrina cristã do homem. Trad. Fernando Gil. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1963.

MIRANDA, Mario de França. A Igreja que somos nós. São Paulo: Paulinas, 2013.

SCHELER, Max. La idea del hombre y la historia. Trad. Juan José Oliveira. Buenos Aires: Fausto, 1996.

SCHERMANN, Joseph. Il Linguaggio nella Liturgia: i segni di un incontro. Assisi: Cittadella Editrice, 2004.

SELLA, Adriano. Por uma Igreja do Reino: novas práticas para reconduzir o cristianismo ao essencial. 2. ed. Trad. José Raimundo Vidigal. São Paulo: Paulus, 2011.




DOI: https://doi.org/10.23925/rct.i90.32600

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista de Cultura Teológica. ISSN (impresso) 0104-0529 (eletrônico) 2317-4307

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN Online 2317-4307 | Impresso (descontinuada) 0104-0529

A Revista de Cultura Teológica e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/culturateo. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/culturateo.


A Revista de Cultura Teológica está:

Associada a:

Indexada em:

  Google Acadêmico

Presença em Bibliotecas: