Dança /arte do movimento para crianças deficientes auditivas

Maria Renata M. S. Neves

Resumo


Buscando compreender o deficiente auditivo na sua totalidade, foi desenvolvida uma pesquisa estudando-o através de uma nova perspectiva dentro da área de Distúrbios da Comunicação. Foi realizado um trabalho de dança/arte do movimento na DERDIC (divisão de Educação e Reabilitação dos Distúrbios da Comunciação) para uma classe de oito crianças portadoras de deficiência auditiva na faixa etária de 7 anos. O programa fundamentou-se nos conceitos de Rudolf Laban. As aulas foram ministradas duas vezes por semana durante o período de um ano. A maioria delas foi documentada através de gravações em videocassete. Os resultados obtidos revelaram que os alunos desenvolveram um autoconhecimento e autoconhecimento e auto-imagem positiva, o que desencadeou uma disposição para entrar em contato e se comunicar com os outros. Ao revelar este potencial expressivo, as crianças conseguiram fazer transparecer seus estados de ânimo, limites e interesses, com precisão. A própria voz passou a existir com mais intensidade e soltura. A criatividade de cada um se manifestou e, criando juntos, aprenderam a trabalhar em grupo. Além da importância da inclusão de dança/arte do movimento no currículo escolar de crianças deficientes auditivas, talvez o resultado mais significativo tenha sido a possibilidade de ultrapassar os limites da escola especial através da integração destas crianças como ouvintes.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.