Incidência do registro de EOA relacionadas ao peso dos recém-nascidos

Gilberto Gattaz, Flávia Araújo Santos, Gisele Sylvestre Mahl

Resumo


Uma das formas de se identificar, precocemente, alterações auditivas é pelo registro das Emissões Otoacústicas (EOA). O intuito deste trabalho foi verificar a incidência do registro de EOA de recém-nascidos com peso inferior a 1500g peso entre 1500g e 2500g, já que esta primeira população está inserida no grupo de risco para deficiência auditiva, conforme foi proposto pelo Joint Commitment of Infant Hearing (1991). Após a análise de prontuários, pudemos observar que o peso, isoladamente, não pode ser considerado como um parâmetro de classificação dos recém-nascidos, já que a população com peso inferior a 1500g apresenta outros fatores de risco. Apesar disso, ele deve ser considerado, em conjunto, com os outros fatores de risco, que levam a alterações do Sistema Auditivo Periférico.

Palavras-chave


emissões otoacústicas, recém-nascido de risco, deficiência auditiva em neonatos.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.