Linguagem e surdez: considerações sobre práticas fonoaudiológicas

Maria Cecília Bonini Trenche

Resumo


Neste artigo, relatam-se reflexões sugeridas por uma pesquisa exploratória para a qual, buscando reunir subsídios para uma discussão sobre o trabalho clínico-terapêutico realizado por fonoaudiólogos com crianças surdas, foram entrevistados profissionais colhendo informações sobre o modo como atuam nesse tipo de atendimento. Acreditando que o método de tratamento clínico é determinado pela visão teórica que embasa o terapeuta, tratou-se aqui apenas de buscar estabelecer relações entre a prática relatada e as correspondentes perspectivas teóricas subjacentes. Foi possível identificar pelo menos duas visões distintas – uma que prioriza um trabalho voltado para os problemas que a surdez impõe à recepção e à emissão de mensagens e outra que enfatiza a relação do sujeito com a linguagem, em detrimento da patologia – no raciocínio clínico que embasa práticas fonoaudiológicas de crianças surdas.

Palavras-chave


linguagem, surdez, terapia fonoaudiológica.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.