Aplicações clínicas das emissões otoacústicas – produto de distorção em indivíduos com perda auditiva induzida por ruído ocupacional

Maria Esperanza Santos Parrado Moran, Ana Claudia Fiorini

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi estudar os registros das emissões otoacústicas – produto de distorção (EOAPD), em sujeitos que apresentaram perda auditiva neurossensorial decorrente de exposição a ruído ocupacional. Pra este estudo foram selecionados 89 trabalhadores (135 orelhas) de 20 a 60 anos de idade, de uma indústria têxtil, com perdas neurossensorais em pelo menos uma freqüência audiométrica, na faixa de 3 a 6kHz. Além da anamnese clínica, da audiometria, da medida da função da orelha média, foram obtidos os registros de emissões otoacústicas – produto de distorção com L1 = 65 dPNPS e L2 = dBNPS. Como resultado se observou que a ordem de acometimento das freqüências audiométricas foi 6k, 4k, 8k e 3 kHz. A ocorrência de respostas presentes no teste de EOAPD foi estatisticamente significativa na faixa de f2 de 2,5kHz a 6kHz. Isso indica uma correlação estatística entre a perda audiométrica e o teste de EOAPD em freqüências altas. Os resultados indicaram que as orelhas cujos limiares audiométricos eram de, no máximo, 30 dBNA apresentaram respostas presentes no teste de EOAPD com L1 = 65 dBNPS e L2 = 55 dBNPS. Sendo assim, quanto maiores os limiares audiométricos e o número de freqüências acometidas, menores serão as amplitudes de resposta no teste de EOAPD. Desta forma, o teste de EOAPD mostra-se sensível para auxiliar o acompanhamento clínico das perdas auditivas em conjunto com a audiometria tonal.

Palavras-chave


emissões otoacústicas – produto de distorção; trabalhadores; perda auditiva; ruído.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.