Equivalência cultural da versão chilena do Short Self-Regulation Questionnaire-SSRQ

Soledad Correa, Mara Behlau

Resumo


Introdução: A habilidade de auto-regulação deve ser considerada no planejamento do tratamento vocal porque, além de ser o núcleo da aprendizagem, é a capacidade de controlar voluntariamente pensamentos e comportamentos, , desempenhando um papel significativo no domínio e generalização de novas habilidades, incluindo as usadas na terapia vocal. Objetivo: Realizar a equivalência cultural para o Espanhol Chileno do Short Self Regulation Questionnaire - SSRQ. Método: A tradução do SSRQ foi feita para o Espanhol Chileno e depois a retrotradução para o inglês, etapa em que os itens traduzidos foram comparados com o instrumento original; um comitê de fonoaudiologos resolveu as discrepâncias encontradas, chegando a um consenso a partir do qual surgiu o instrumento chamado Cuestionario Reducido de Autorregulación Chileno - CRAR-Ch. O CRAR-Ch foi aplicado inicialmente em 32 indivíduos. Para cada item, a opção de resposta “não aplicável” foi adicionada para identificar itens não comprendidos linguísticamente ou inadequados culturalmente para a população em questão. Os itens confusos foram modificados e o CRAR-Ch atualizado foi aplicado a outras mais dez pessoas, sem achar discrepâncias. Resultados: Existe uma equivalência cultural do SSRQ para o Espanhol Chileno, que chama-se CRAR-Ch. Este questionário mantém o mesmo número de itens e opções de resposta que o original; produzindo um índice total de capacidade de auto-regulação individual. Conclusão: Foi demonstrada a equivalência cultural e linguística do Short Self Regulation Questionnare - SSRQ e da sua versão traduzida ao Espanhol Chileno Cuestionario Reducido de Autorregulación Chileno - CRAR-Ch.

Palavras-chave


Voz; Distúrbios da voz; Fonoaudiologia.



DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2018v30i3p-607-619

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.