O papel das variáveis linguísticas e extralinguísticas na aquisição do /r/ em onset simples em dois municípios do Rio Grande do Sul

Simone Weide Luiz, Carolina Lisbôa Mezzomo

Resumo


Introdução: Durante a aquisição fonológica, existem variáveis linguísticas e extralinguísticas que podem influenciar na aquisição dos fonemas. Este estudo tem como alvo o /R/ produzido em cidades de diferentes regiões do Rio Grande do Sul. Objetivo: investigar se as variáveis linguísticas e a variável extralinguística sexo interferem na aquisição do /R/ em Santa Maria e em Crissiumal. Métodos: A pesquisa contou com 914 itens lexicais de 136 sujeitos, entre 1:6 e 4:2, com desenvolvimento fonológico típico, monolíngues, falantes do Português Brasileiro. Foi investigado o papel das variáveis linguísticas tonicidade, número de sílabas, contexto fonológico precedente e seguinte e posição na palavra, e da variável extralinguística sexo na aquisição do /R/ em onset simples. A análise estatística foi realizada por meio do Pacote Computacional VARBRUL. Resultados: A partir da análise estatística dos dados coletados, em Santa Maria, as variáveis linguísticas contexto seguinte e número de sílabas, e a variável extralinguística sexo foram estatisticamente significantes na produção do /R/. Em Crissiumal, além do contexto seguinte, a variável tonicidade foi considerada significante estatisticamente. Conclusão: Apesar de a variável contexto seguinte ter sido significante nos dois municípios, com base nos resultados obtidos, verificou-se que a maioria das variáveis linguísticas e extralinguística consideradas interferem de forma distinta na aquisição do r-forte quando este é produzido como fricativa velar/glotal (em Santa Maria) ou vibrante simples e múltipla (em Crissiumal).


Palavras-chave


Fala; Linguagem Infantil; Criança

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2021v33i1p103-113

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.