Fonoaudiologia, mãe, criança: encontros e desencontros na cena terapêutica de fala e linguagem

Priscila Mara Ventura Amorim Silva, Sonia Maria Sellin Bordin

Resumo


Este estudo se inscreve no campo da prática clínica fonoaudiológica do processo de linguagem, língua, fala e discurso de um menino de sete anos de idade com apraxia de fala na infância. A proposta recobre os aspectos clínico-teórico-práticos que interrogaram a fonoaudióloga ao longo do acompanhamento longitudinal de 3 anos e dois meses. As interrogações não se limitam à cena terapêutica, mas delineiam também o movimento linguístico da criança que se dá fora dela (família, escola, ambientes sociais) e retorna, pulsionando a prática clínica. A mãe da criança é a narradora do que acontece fora da cena terapêutica em meio à entrevista semiestruturada realizada pela fonoaudióloga. O encontro da profissional, mãe e criança revela um determinado percurso clínico no acompanhamento de uma criança com apraxia de fala na infância, marcado especialmente pela atuação terapêutica e de orientação familiar e escolar da fonoaudióloga, pelo papel desempenhado pela mãe, pela análise do percurso de subjetivação da criança na língua.


Palavras-chave


Fonoaudiologia; Apraxias; Família; Linguagem; Fala

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2021v33i1p25-39

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.