A produção científica na revista Distúrbios da Comunicação entre 2016 e 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/2176-2724.2022v34i2e55596

Palavras-chave:

Fonoaudiologia, Educação, Pesquisa, Publicação para Divulgação Científica, Publicação Periódica, Indicadores de Publicação Científica

Resumo

Introdução: Discussões sobre a produção da ciência, em especial sobre a produtividade científica, contribuem para o planejamento e aperfeiçoamento da pesquisa e formação. Objetivo: Analisar a publicação de artigos originais da Revista Distúrbios da Comunicação no período de 2016-2020, comparando com resultados de pesquisa anterior. Método: Pesquisa documental, realizada por meio de estudo bibliométrico de artigos a partir da coleta dos seguintes dados: volume e número da revista, título, resumo, instituição de origem dos autores, com respectivo registro da região geográfica do primeiro autor, descritores, áreas temáticas, tipo de estudo, número de centros de pesquisa, e tamanho e faixa etária da amostra. A análise dos dados foi descritiva, numérica e percentual. Resultados: Foram analisados 258 artigos originais e os assuntos mais frequentes envolviam a temática de Audição e equilíbrio (80;31,1%), seguida de Linguagem (73;28,3%); tipo de estudo observacional (199;77,1%), realizados em um único centro (254; 98,4%), com tamanho médio de amostra de 74,3 sujeitos, na faixa etária prevalente de 19 a 59 anos (119;46,1%). Conclusão: Como áreas basilares da Fonoaudiologia, Audição e Equilíbrio e Linguagem são as áreas com mais pesquisas. O aumento de pesquisas, nas áreas de Disfagia e Saúde Coletiva aponta para o importante movimento de consolidação de campos mais recentemente constituídos. Constata-se a necessidade de Programas de Pós-Graduação e centros de pesquisa promoverem ações estratégicas que potencializem pesquisas multicêntricas e ampliem o desenvolvimento de estudos de intervenção. Recomenda-se atenção especial para a escolha de descritores para facilitar o acesso e produzir consequentemente maior impacto para a pesquisa e para a área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Referências

Sampaio RB, Jesus MS. Investigação da Produção Científica na Saúde Coletiva: Publicações em Periódicos da saúde indexados na base Scielo Brasil. Com. Ciências Saúde. 2016; 27(1):59-70. DOI: 10.51723/ccs.v27i01.86.

Oliveira EFT, Gracio MCC. Indicadores bibliométricos em ciência da informação: análise dos pesquisadores mais produtivos no tema estudos métricos na base Scopus. Perspect. ciênc. inf. 2011; 16(4): 16-28. DOI:10.1590/S1413-99362011000400003.

Miranda ACC, Carvalho EMR, Costa MI. O impacto dos periódicos na comunicação científica. Biblos: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação. 2018; 32(1): 1-22. DOI: 10.14295/biblos.v32i1.7177.

Danuello JC. Estudo da produção científica dos docentes de pós-graduação em Fonoaudiologia, no Brasil, para uma análise do domínio. [Tese de Doutorado]. Marília (São Paulo): Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília; 2014. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/CienciadaInformacao/Dissertacoes/danuello_jc_do_mar.pdf.

Aleiro PM; Pinheiro LVR. Da comunicação científica à divulgação. Transinformação. 2008; 20(2):159-69. DOI:10.1590/S0103-37862008000200004

Beberian AP, Ferreira LP, Corteletti LCBJ, Azevedo JBM, Marques JM. A produção do conhecimento em Distúrbios da Comunicação: análise de periódicos (2000-2005). Rev. soc. bras. Fonoaudiol. 2009; 14 (2): 153-9. DOI: 10.1590/S1516-80342009000200003

Tomaz- Morais J, Lima JAS, Luckwü-Lucena BT, Batista AUD, Limeira RRT, Silva SM, Castro RD. Análise integral da produção científica brasileira em motricidade orofacial: estado da arte e perspectivas futuras. Revista CEFAC. 2016; 18(2): 520-32. DOI: 10.1590/1982-0216201618218115.

Feitosa ALF, Menezes AA, Santos NMS, Carlos MC, Souza KS, Teixeira AVS, Canuto MSB. Análise dos anais de Congressos da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia por área temática. Distúrb Comum. 2020; 32(2): 319-28. DOI: 10.23925/2176-2724.2020v32i2p319-328.

Brasil BC, Gomes E, Teixeira MRF. A produção científica de docentes fonoaudiólogos de instituições públicas de ensino superior do Brasil. Avaliação. 2020; 25(03): 724-44. DOI: 10.1590/S1414-40772020000300011

Ferreira LP, Ferraz PRR, Garcia ACO, Falcão ARG, Ragusa-Mouradian CA, Herrero E, Passos OS, Fichino SN. Fonoaudiólogos Doutores no Brasil: perfil da formação no período de 1976 a 2017. CoDAS. 2019; 31 (5): e20180299. DOI: 10.1590/2317-1782/20192018299

Campanatti-Ostiz H, Andrade CRF. Periódicos nacionais em Fonoaudiologia: caracterização de indicador de impacto. Pró-Fono R. Atual. Cient. 2006;18(1): 99-110. DOI: 10.1590/S0104-56872006000100012

Pellizzon RF, Chiari BM, Goulart BNG. Perfil dos pesquisadores com bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq da área de Fonoaudiologia. Revista CEFAC. 2014; 16(5): 1520-32. DOI: 10.1590/1982-0216201424112

Ferreira LP, Barroso AL, Castro BM, Macedo GS, Rusing J, Cruz LMOM, Pereira MM, Raymondi PSSV, Gimenes, Leal SB. Periódicos brasileiros da Fonoaudiologia: artigos mais acessados e citados. Distúrb Comun. 2020; 32(2): 329-39. DOI:10.23925/2176-2724.2020v32i2p329-339

Ferreira LP, Santos TD, Barbosa CL, Ichitani T, Hernandes AM, Esturaro GT, Rosa BCS, Trenche MCB, Mendes BCA. Revista Distúrbios da Comunicação: análise dos artigos publicados nos últimos cinco anos. Distúrb Comum. 2018; 30(1): 3-15. DOI: 10.23925/2176-2724.2018v30i1p3-15

Brasil. Lei n° 8069, 13 de julho de 1990. Dispõe sobre a proteção integral à criança e ao adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm

Brasil. Lei n° 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial da União. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.741.htm

Wegner W, Kaiser DE, Góes MGO, Tavares JP, Glanzner CH, Gouveia HG, Aliti GB. Profissionalização da editoração de periódicos científicos: desafios da gestão de manuscritos na implantação do Scholar One Manuscripts. Rev. Gaúcha Enferm. 2017; 38 (04): e81448. DOI: 10.1590/1983-1447.2017.04.81448.

Hochman B, Nahas FX, Oliveira Filho RS, Ferreira LM. Desenhos de pesquisa. Acta Cir. Bras. 2005; 20 (2):2-9. DOI: 10.1590/S0102-86502005000800002.

Malta M, Cardoso LO, Bastos FI, Magnanini MMF, Silva CMFP. Iniciativa STROBE: subsídios para a comunicação de estudos observacionais. Rev. Saúde Pública. 2010; 44 (3):559-65. DOI: 10.1590/S0034-89102010000300021.

Silva RG, Motonaga SM, Cola PC, Ribeiro PW, Carvalho LR, Schelp AO, Jorge AG, Peres FM, Dantas RO. Estudo multicêntrico sobre escalas para grau de comprometimento em disfagia orofaríngea neurogênica. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2012;17(2):167-70. DOI: 10.1590/S1516-80342012000200011.

.Medeiros ACV, Lima MCMP. Caracterização da demanda fonoaudiológica em um Centro de Saúde no interior do estado de São Paulo. Revista Saúde (Sta. Maria). 2019; 45 (3) DOI: 10.5902/223658343797

Conselho Federal de Fonoaudiologia. Ensino Superior no Brasil. 2021. [acesso em: 19 de jun 2021]. Disponível em: https://www.fonoaudiologia.org.br/fonoaudiologos/ensino-superior/.

Plataforma Sucupira. Área do conhecimento: Cursos avaliados e reconhecidos (Área 21). [acesso em 19 jun 2021]. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/programa/quantitativos/quantitativoAreaConhecimento.jsf;jsessionid=CvQqvuv1QMyWn21cZ1djmZPU.sucupira-205?areaAvaliacao=21.

Projetos de mestrado e doutorado interinstitucionais, minter/dinter. CAPES. 2016. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/12042016-edital-02-minter-e-dinter-nacionais-e-internacionais-pdf.

Escobar H. Proposta orçamentária acaba com fomento à pesquisa do CNPq. Jornal da USP. 03 set 2019. Políticas Científicas /Rádio USP. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: https://jornal.usp.br/radio-usp/proposta-orcamentaria-acaba-com-fomento-a-pesquisa-do-cnpq/.

Jucá B. Cortes de verbas desmontam ciência brasileira e restringem pesquisa a mais ricos. Jornal El País. 09 set 2019. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2019/09/03/politica/1567542296_718545.html.

Bello SF, Pizzani L, Hayashi. Descritores e suas interrelações: Fonoaudiologia e Educação Especial. Distúrb Comum. 2010; 22(2): 149:57. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/dic/article/view/7138.

Bireme. DeCS – Descritores em Ciências da Saúde. São Paulo: Bireme. 2021. [acesso em 19 jun 2021]. Disponível em: https://decs.bvsalud.org/.

Suga SMY, Hayashi AAO, Conceição MA. Curso de Metodologia LILACS no âmbito do Projeto BVS Bioética e Diplomacia em Saúde. São Paulo, 7 dez 2012. [acesso em: 19 jun 2021]. Disponível em: https://lilacs.bvsalud.org/curso2012/files/2012/12/indexacao_geral-2012.pdf.

Publicado

2022-06-21

Edição

Seção

Artigos