Epistemologias e Metodologias em Entrevistas com Crianças sobre Conhecimentos Matemáticos: uma Perspectiva Construtivista
Epistemologies and methodologies in interviews with children on mathematical knowledge: a constructivist perspective

João Alberto da Silva, Cristina Cavalli Bertolucci

Resumo


Resumo

Dada a importância das entrevistas com crianças para investigação do conhecimento   matemático, aqui temos um ensaio para discutir e analisar relações entre epistemologia e metodologia no exercício dessa produção de dados para pesquisas. Nosso objetivo é evidenciar relações entre fundamentos epistemológicos e modos de se elaborar questões, perguntar e interpretar as respostas das crianças. Discorremos sobre nuances, percalços e particularidades das entrevistas com crianças e apresentamos como abordagem qualificada a entrevista clínica e o Método Clínico de base piagetiana. As sínteses indicam a importância da utilização de instrumentos adequados para investigação do objeto matemático, além de se considerar as particularidades do universo infantil e da coerência epistêmico-metodológica adotada pelo pesquisador.

Palavras-chave: Entrevistas com crianças, Método Clínico-crítico, Educação Matemática, Alfabetização Matemática

 

Abstract

Considering the importance of interviews with children to investigate mathematical knowledge, here we have an essay to discuss and analyze the relationships between epistemology and methodology in the process of production of data for research. In this article, our goal is to highlight the relationships between epistemological foundations and ways to elaborate questions, asking and interpreting children's answers. We discuss about nuances, mishaps and particularities of the interviews with children and presented as a qualified approach the clinical interview and the Piagetian clinical method. The syntheses indicate the importance of using appropriate tools to investigate the mathematical object, as well as considering the particularities of the children's universe and the epistemic-methodological coherence adopted by the researcher.

Keywords: Interviews with Children, Clinical-Critical Method, Mathematical Education, Mathematical Literacy.

 

Resumen

Debido a la importancia de las entrevistas con niños para investigar el conocimiento matemático, aquí tenemos un ensayo para discutir y analizar las relaciones entre epistemología y metodología en el ejercicio de producción de datos para la investigación. Nuestro objetivo es resaltar las relaciones entre los fundamentos epistemológicos y las formas de elaborar preguntas, preguntar e interpretar las respuestas de los niños. Hablamos de los matices, percances y particularidades de las entrevistas con niños y presentamos como un enfoque calificado la entrevista clínica y el Método Clínico de Piaget. Las síntesis indican la importancia de utilizar instrumentos adecuados para investigar el objeto matemático, así como considerar las particularidades del universo infantil y la coherencia epistémico-metodológica adoptada por el investigador.

Palabras clave: Entrevistas con niños, Método Clínico-Crítico, Educación Matemática, Alfabetización Matemática


Palavras-chave


Entrevistas com crianças, Método Clínico-crítico, Educação Matemática, Alfabetização Matemática

Texto completo:

PDF

Referências


Becker, F. (2001). Modelos Pedagógicos e Modelos Epistemológicos. Educação e Construção do Conhecimento (pp. 15-32). Artmed.

Becker, F. (2012) A epistemologia do professor de matemática. Vozes.

Bovet, M., Parrat-Dayan, S.; Vonéche, J. (1987) Comment engendrer une explication causale par apprentissage? I – Le rôle du dialogue. Enfance, 40(4), 297-308.

Collares, D. (2004) Epistemologia Genética e Pesquisa Docente: Estudo das acções no contexto escolar. Instituto Piaget.

Castorina, J.; Lenzi, A., & Fernandez, S. (1984) Alcances del método de exploración crítica en psicología genética. In: J. Castorina, A. Lenzi, A & S. Fernandez (orgs). Psicología genética, aspectos metodológicos e implicâncias pedagógicas (pp. 83-118). Mino e Dávila,

Delval, J. (2002) Introdução à prática do método clínico: Descobrindo o pensamento da criança. Artmed.

Kamii, C. (2012) A criança e o número: Implicações Educacionais da Teoria de Piaget para a Atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. Papirus.

Marques, T. B. I. (2005) Do egocentrismo à descentração. A docência no ensino superior. [Tese de doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul]. https://lume.ufrgs.br/handle/10183/77903.

Nunes, T., Carraher, D., & Schliemann, A. (1989) Na vida dez, na escola zero. Cortez editora.

Parrat-Dayan, S.; Morgado. L. (2002) Conversations libres avec l’enfant: problèmes et méthodes, Bulletin de psychologie, 55(462), 645–657.

Piaget, J. (1970) Gênese das estruturas lógicas elementares. Zahar.

Piaget, J. (1972) Problemas de psicologia genética. Forense.

Piaget, J. (1995) Abstração reflexionante: relações lógico-aritméticas e ordem das relações espaciais. Artes Médicas.

Piaget, J. (2013) La representation du monde chez l’enfant. P.U.F.

Silva, J.; Rapoport, A. (2006). A utilização de referenciais teóricos na prática docente. Psicología para América Latina, v.5, 5-15.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2020v22i3p343-372

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES DA REVISTA
     
             Anti-Plágio