Metodologia de Pesquisa Fenomenológica em Educação Matemática: A Rede de Significação
Phenomenological Research Methodology in Mathematics Education: The Network of Meanings

Verilda Speridião Kluth

Resumo


Resumo

Este artigo tem o propósito de esclarecer os vínculos da corrente filosófica Fenomenologia com a metodologia de pesquisa fenomenológica - a Rede de Significação, que perpassa princípios fenomenológicos e a elaboração de um pensar sobre a ciência da linguagem, apresentando um modo de compreendê-la ao inspirar-se em pensamentos merleau-pontyanos e na aplicação destes em contextos de pesquisa que tomam depoimentos como sua matéria-prima, ou seja, como o pré-reflexivo da pesquisa. Com os exemplos de pesquisa já concluídas na região de inquérito da Educação Matemática que utilizaram a metodologia apresentada, pretende-se mostrar o alcance e abrangência do método para essa área. O texto trata ainda de alguns aspectos do relacionamento do fazer do pesquisador com o método em questão. E consagra o método como uma hermenêutica fenomenológica de vivências, via linguagem, ao buscar compreensões que põem à mostra o sentido do fenômeno pesquisado.

Palavras-chave: Fenomenologia; Linguagem, Rede de Significação, Pesquisa em Educação Matemática.

Abstract

This article aims to clarify the bonds between the philosophical current, Phenomenology, and the phenomenological research methodology - the Network of Meanings, which crisscrosses the phenomenological principles, the elaboration of a thinking about the science of language, presenting a way of assuming it inspired by Merleau-Pontyan thoughts and applying them in research contexts that take testimonies as their raw material, i.e., as a pre-reflective action of the research. With the research examples already completed in the mathematics education inquiry region that used the methodology presented, we intend to show the scope of the method for this area. The text also deals with some aspects of the relationship between the researcher's doing and the method at stake, which is recognised as a phenomenological hermeneutic of lived experiences through language when searching for understandings that show the meaning of the phenomenon researched.

Keywords: Phenomenology; Language, Network of Meanings, Research in Mathematics Education

Resumen

Este artículo tiene como objetivo esclarecer los vínculos de la corriente filosófica Fenomenología con la metodología de investigación fenomenológica - la Red de Significación, que recorre principios fenomenológicos, la elaboración de un pensamiento sobre la ciencia del lenguaje, presentando una forma de comprenderla inspirándose en los pensamientos de Merleau-Ponty y aplicándolos en contextos de investigación que toman los testimonios como materia prima, es decir, como prerreflexión de la investigación. Con los ejemplos de investigación ya concluidos en la región de estudios de la Educación Matemática que utilizó la metodología presentada, se pretende mostrar el alcance del método para esta área. El texto también trata algunos aspectos de la relación del quehacer del investigador con el método en cuestión. Y consagra el método como hermenéutica fenomenológica de vivencias a través del lenguaje, al buscar entendimientos que muestren el sentido del fenómeno investigado.

Palabras clave: Fenomenología; Lenguaje, Red de Significación, Investigación en Educación Matemática


Palavras-chave


Fenomenologia; Linguagem, Rede de Significação, Pesquisa em Educação Matemática

Texto completo:

PDF

Referências


Bicudo, M. A.V. Pesquisa Fenomenológica em educação: possibilidades e desafios. IN: Revista Paradigma (Edición Cuadragésimo Aniversario: 1980-2020, Vol. XLI, junio de 2020. pp. 30-56.

_________ (2000) Fenomenologia – confrontos e avanços. São Paulo: Cortez editora.

_________ (2011) Pesquisa Qualitativa – segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez Editora.

Dittrich, M. G.; Leopardi, M.T. (2015). Hermenêutica fenomenológica: um método de compreensão das vivências com pessoas. IN: Discursos fotográficos, Londrina, v. 11, n.18, p. 97-117, Jan./jun.2015.

Freitas, M. H. et al. Os sentidos do sentido: uma leitura fenomenológica. In: Revista da abordagem Gestáltica – XVIII(2): 144-154, jul-dez, 2012.

Husserl, E. (2006) Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica. 7. ed. Trad. Márcio Suzuki. São Paulo: Ideias &letras.

_________ (2012) Investigações Lógicas – Segundo volume, Parte I. Investigações para a Fenomenologia e teoria do conhecimento. Trad. Pedro M. S. Alvez; Carlos Aurélio Morujão. Rio de Janeiro: gen/Forense Universitária, 2012.

Kluth, V. S. (1997) O que acontece no encontro Sujeito-Matemática? (Dissertação e mestrado). Instituto de Geociências e Ciências exatas, Unifesp, Rio Claro.

__________ (2001) A vivência sob o foco fenomenológico da Educação Matemática. In: Pesquisa Qualitativa: crianças e Adolescentes em perspectiva. Documento base do 1. Painel Interinstitucional de Investigação Qualitativa. Juiz de fora: UFJF.p. 1-8.

_________ ( 2011) A Rede de significação: Um pensar metodológico de pesquisa. In: Pesquisa Qualitativa – segundo a visão fenomenológica. Maria Aparecida Viggiani Bicudo (org), São Paulo: Cortez editora. p. 75-98.

Merleau-Ponty (1973) Ciências do Homem e Fenomenologia. Trad. Salma Tannus Muchali. São Paulo: Saraiva.

____________(1994) Fenomenologia da Percepção. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Martins fontes.

___________ (2002) A prosa do mundo. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Cosac & Naify.

Moura, C. A de. (1989). Crítica da razão na fenomenológica. São Paulo: Nova Stella: Editora da Universidade de São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2020v22i3p084-104

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES DA REVISTA
     
             Anti-Plágio