Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://revistas.pucsp.br/index.php/emp <p><a href="https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/management/settings/context//emp"><img src="https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/management/settings/context//public/site/images/portalrevistas/EMP.jpg" alt="" align="left" /></a>ISSN 1983-3156: A revista Educação Matemática Pesquisa, do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática da PUC-SP, de regularidade quadrimestral, tem o objetivo de constituir-se em um espaço de divulgação científica da área, em âmbito internacional. Há anos vem contribuindo com esse objetivo e, assim, conseguiu reconhecimento internacional. Sendo considerada excelente na área educacional, dissemina temas contemporâneos – presentes em chamadas de trabalhos e agendas investigativas nacionais ou internacionais recentes - além de trazer interessantes e relevantes questões novas, para o desenvolvimento da área. Entre as bases em que é indexada citamos: <a href="http://www.periodicos.capes.gov.br/" target="_blank" rel="noopener"> Portal Periódicos CAPES </a>, <a href="http://ejournals.ebsco.com/home.asp" target="_blank" rel="noopener">EBSCO Publishing,</a><span style="color: black;"><a href="http://www.zentralblatt-math.org/matheduc/" target="_blank" rel="noopener"> Mathematics Education </a>,<a href="http://www.latindex.unam.mx/" target="_blank" rel="noopener"> Latindex </a>, <a href="http://pkp.sfu.ca/ojs-journals" target="_blank" rel="noopener"> PKP-Public Knowledge Project </a>, <a href="http://www.inep.gov.br/pesquisa/bbe-online/default.asp" target="_blank" rel="noopener"> Bibliografia Brasileira de Educação (MEC-INEP) </a>, <a href="https://scholar.google.fr/citations?hl=fr&amp;authuser=1&amp;user=_5Tg-u4AAAAJ">https://scholar.google.fr/citations?hl=fr&amp;authuser=1&amp;user=_5Tg-u4AAAAJ</a> . O projeto editorial da revista prioriza artigos científicos inéditos, da área de Educação Matemática, particularmente os relacionados às linhas de pesquisa do Programa: A Matemática na Estrutura Curricular e Formação de Professores; História, Epistemologia e Didática da Matemática e, também, Tecnologias da Informação e Didática da Matemática.</span></p> <p><span style="color: black;"><strong>Observação</strong>: A revista não cobra taxa para a publicação dos artigos aceitos.</span></p> <p><span style="color: black;"> </span></p> pt-BR <span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span><br /><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li><li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li></ol></ol> saddoag@gmail.com (Saddo Ag Almouloud) saddoag@gmail.com (Saddo Ag Almouloud) qua, 01 set 2021 21:48:52 -0300 OJS 3.2.1.3 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Editorial https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/55525 <p>Editorial of the volume 23-2-2021 in Portuguese, English, Spanish and French</p> Saddo Ag Almouloud, Ana Lucia Manrique Copyright (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/55525 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Uma investigação sobre as concepções de letramento financeiro de professores de Matemática em três cidades com o suporte do CHIC https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52865 <p>Neste artigo averíguam-se as características do processo de formação inicial e atuação de 27 professores de matemática de educação básica quanto à educação financeira e o letramento. Os dados obtidos foram por meio de um questionário contendo 27 questões fechadas e 14 abertas, que foram analisados utilizando-se a metodologia de análise de similaridade com o suporte do software CHIC (Classificação Hierárquica, Implicativa e Coesitiva). No que tange especificamente à formação dos professores, em relação à educação financeira, há indícios que ocorreu de forma superficial. A análise também evidencia o fato de que a educação financeira ainda é muito confundida com a matemática financeira, sendo abordada em sala de aula de maneira muito superficial, apenas com conceitos básicos, sem a promoção da construção do letramento e consciência financeira dos alunos. Defende-se uma formação em serviço aos educadores matemáticos, com temáticas relacionadas à educação financeira escolar de acordo com as diretrizes da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF) e das orientações da Base Nacional Comum Curricular Brasileira (BNCC).</p> Fabiano dos Santos Souza, Tiago Vanini Vieira, Marco Aurélio Kistemann Junior Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52865 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Conhecimento Especializado do Pedagogo para Ensinar Geometria https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53713 <p>Para além de todos os conhecimentos necessários à docência, o conhecimento dos processos semiocognitivos envolvidos na aprendizagem da geometria podem fazer-se importantes na condução do trabalho pedagógico. A passagem da maneira normal de olhar uma figura para a forma matemática de vê-la requer a mobilização de operações cognitivas específicas. Analisando-se a concepção do conhecimento pedagógico do conteúdo, proposto por Shulman, e as adaptações feitas por diversos autores, no campo da educação matemática, nos deparamos com a seguinte questão: quais as categorias de conhecimentos necessários ao professor pedagogo para ensinar geometria nos anos iniciais do ensino fundamental? Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo do tipo análise documental, para propor um modelo de conhecimento especializado para o professor pedagogo ensinar geometria nos anos iniciais do ensino fundamental a partir da literatura existente. Como contribuição, aponta-se a importância e a necessidade do conhecimento dos processos semiocognitivos, presentes na aprendizagem da geometria na condução do seu ensino.</p> Selma Felisbino Hillesheim, Méricles Thadeu Moretti Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53713 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Aplicação da proporcionalidade direta à resolução de uma situação do quotidiano por futuros professores dos primeiros anos https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53451 <p>Neste artigo estuda-se a compreensão de estudantes, futuros professores dos primeiros anos, sobre a aplicação do conceito de proporcionalidade direta à resolução de uma situação do quotidiano, quando o uso de uma ou de duas expressões de proporcionalidade direta simultaneamente é requerido. Participaram no estudo 72 estudantes do 1.º ano do curso de Licenciatura em Educação Básica de uma universidade do norte de Portugal. Os dados foram obtidos através da aplicação de um questionário, versando os conceitos de razão, proporção e proporcionalidade direta. Aqui, neste trabalho, explora-se uma das várias tarefas do questionário, aquela que se refere à aplicação da proporcionalidade direta à resolução de uma situação-problema do quotidiano. Em termos dos principais resultados obtidos, salienta-se um melhor desempenho na situação cuja resolução requer o uso de apenas uma expressão de proporcionalidade direta, o qual diminui muito quando a situação requer o uso simultâneo de duas expressões de proporcionalidade direta e, mais ainda, quando se acrescenta a inversão de operações aritméticas. Portanto, destaca-se a necessidade de confrontar estes futuros professores com situações cuja resolução requer a aplicação simultânea de mais de uma expressão de proporcionalidade direta.</p> José António Fernandes Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53451 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Construção dos operadores lineares diagonalizáveis com base na teoria APOE https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52961 <p>O estudo da compreensão de conceitos em álgebra linear é um tema de interesse na educação matemática, principalmente pela abstração e complexidade que apresentam. Um conceito objetivo do ensino de álgebra linear na licenciatura em matemática é o operador linear diagonalizável, portanto, com base na teoria APOE, conjectura-se sobre um modelo cognitivo que considera sua construção como um objeto. Para isso, aplicou-se um questionário a cinco alunos de pós-graduação (25-30 anos) e uma entrevista semiestruturada. Os resultados mostram dois percursos de construção que os alunos seguiram na construção do conceito de estudo, nos quais são requeridas as estruturas mentais conjecturadas na decomposição genética preliminar. Além disso, verificou-se que os alunos entrevistados, com sua concepção de <em>processo</em> matricial semelhante, preferem determinar se a representação matricial do operador linear é semelhante a uma matriz diagonal do que <em>coordenar</em> os <em>processos</em> de base ordenada e autovetores no próprio processo de base.</p> Esteban Mendoza-Sandoval, Flor Monserrat Rodríguez-Vásquez, Jesús Romero Valencia Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52961 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Percepções de licenciandos/as em Matemática sobre avaliação da aprendizagem https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53746 <p>Este estudo objetiva analisar percepções de licenciandos/as sobre as práticas avaliativas em um curso de licenciatura em matemática e discutir implicações para a aprendizagem dos conteúdos específicos matemáticos. Trata-se de resultado de uma pesquisa qualitativa, expositiva e explicativa. O curso e os/as estudantes foram selecionados/as por amostra não probabilística acidental. Os dados foram produzidos mediante as seguintes ações metodológicas: análise documental, observação de aulas, entrevista semiestruturada, a promoção de uma roda de conversa, acesso a redes sociais ‒ grupos fechados: <em>Facebook</em> e <em>WhatsApp</em>, procedendo-se à análise do conteúdo. As bases teóricas de análise foram a teoria da reprodução e uma concepção de avaliação da aprendizagem como processo formativo integrado à prática docente. Nossos/as interlocutores/as manifestaram acentuada preocupação com a obtenção de notas para aprovação e advogaram a favor da prova tradicional como o instrumento adequado e fidedigno para aferir a aprendizagem. Na percepção da maior parte deles/as, diversificar instrumentos de avaliação, além da prova, significa facilitar a aprovação, rebaixar o nível de exigência e a qualidade do curso. Outra parte deles/as mostra grande dificuldade com a avaliação praticada no curso, compreendendo-a como seletiva e indicando a necessidade de diversificação dos instrumentos avaliativos. Há um silenciamento dos/as interlocutores/as em relação à concepção de avaliação formativa e integrada à prática pedagógica. Expressam uma percepção inicial e nebulosa do caráter oculto e legitimador da avaliação que, ao classificá-los/as e selecioná-los/as, responsabiliza-o/as por seus êxitos e fracassos.</p> Samira Zaidan, Niusarte Virginia Pinheiro Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53746 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Tratamentos figurais vinculados a conceitos de Geometria Espacial de Posição, mobilizados por futuros professores de matemática https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/54060 <p>Este texto objetiva apresentar uma análise de tratamentos figurais, vinculados a conceitos/conteúdos de geometria espacial de posição, mobilizados por licenciandos em matemática. Para tanto, explorou-se a teoria dos registros de representação semiótica, em particular, as apreensões de uma figura (sequencial, perceptiva, discursiva e operatória). Recorreu-se a uma abordagem qualitativa com produção de dados, orientada pela análise de conteúdo. Constatou-se, durante as atividades, a mobilização das apreensões perceptiva, discursiva e operatória de posição. Destaca-se que, em alguns momentos, a apreensão perceptiva sobressaiu-se em relação à apreensão discursiva, vista a limitação exposta nas justificativas organizadas pelos acadêmicos. A apreensão operatória de posição foi intensamente explorada, pois se verificou sua mobilização em todos os itens propostos. A partir da ação realizada e dos resultados obtidos, pode-se afirmar a importância da visualização em geometria, isto é, a necessidade que há em realizar a harmonização entre os registros figural e discursivo.</p> Dienifer Ferner Fernandes, Maria Arlita da Silveira Soares, Rita de Cássia Pistóia Mariani Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/54060 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Professores que atuam em escolas indígenas, práticas pedagógicas e o campo da etnomatemática https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52282 <p style="margin: 0cm; text-align: justify; line-height: 24.0pt;"><span style="color: black;">Este artigo tem como objetivo analisar o que diz um grupo de professores do ensino fundamental que ministrava aulas em aldeias indígenas, no Município de Ourilândia do Norte – PA, acerca de sua prática de ensino de matemática. De cunho qualitativo, tem como referencial teórico-metodológico o campo da etnomatemática, preocupado com a problematização dos aspectos sociais, políticos, culturais e educacionais também no ensino da matemática. Os dados foram produzidos a partir de discussões gravadas e, posteriormente, transcritas, com esse grupo de docentes. A análise dos dados foi efetivada por meio da análise textual discursiva na perspectiva de Moraes e Galiazzi (2007), e permitiu a emergência, entre outras, da ideia de que, embora com escassas políticas públicas para a formação de docentes, os pesquisados procuravam efetivar práticas pedagógicas assentadas nas culturas de seus estudantes. Ademais, foi possível inferir a existência da necessidade premente de investigações com cerne na formação de grupos de estudos contínuos, com a efetiva participação de professores que lecionam em comunidades indígenas, tendo como premissa a confecção, a análise e o desenvolvimento de tarefas destinadas aos estudantes indígenas.</span></p> Denise Cristina Ribeiro da Silva, Ieda Maria Giongo Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52282 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Vertentes sobre a Modelagem Matemática e o letramento matemático a partir de uma revisão bibliográfica https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53288 <p>Este artigo tem como objetivo identificar, a partir de uma revisão bibliográfica sistemática realizada em bases de buscas nacionais e internacionais, possíveis vertentes sobre a modelagem matemática e o letramento matemático. Norteados pela questão “Como o letramento matemático aparece em pesquisas envolvendo a modelagem matemática?”, o mapeamento realizado apontou para 20 trabalhos que atendem nossa interrogação. A pesquisa possui natureza qualitativa e para tratamento e análise dos dados utilizou-se a análise textual discursiva, que possibilitou a emergência de três categorias que atendem a questão norteadora: i) Competências matemáticas e competências do letramento são desenvolvidas e/ou requeridas por meio de atividades de modelagem matemática; ii) o letramento matemático tem a modelagem matemática como uma de suas competências; iii) As competências do letramento matemático e as competências matemáticas são analisadas/avaliadas em provas por meio da modelagem matemática. Com base nessas categorias, conclui-se a presença da modelagem matemática no letramento matemático, indicando que o desenvolvimento de atividades de modelagem promove as competências do letramento matemático.</p> Emilly Gonzales Jolandek, Lilian Akemi Kato Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53288 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Um Olhar para as Pesquisas sobre o Uso de Vídeo no Ensino de Matemática https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/49698 <p>Este artigo tem como objetivo apresentar um panorama das pesquisas que tratam do uso de vídeos no ensino de matemática entre 2015 e 2020, e discutir o papel da formação de professores na viabilização desse uso. Os trabalhos encontrados foram divididos em três vertentes: gravação de aula, produção de vídeo e vídeo como recurso didático. A partir dessa organização, percebemos o potencial dos vídeos para os processos de ensino e de aprendizagem de matemática, principalmente quando a prática com essas mídias é feita de forma intencional e reflexiva. Destacamos também a escassez de estudos sobre formações de professores que oportunizem o uso de vídeos e apresentamos uma proposta de curso de formação, à luz da cyberformação. Os professores participantes dessa formação revelaram mudanças em suas concepções sobre o uso de vídeos e posturas em sala de aula, evidenciadas pelas atividades produzidas, em que o vídeo atua como um partícipe na produção de conhecimento. Com esta apresentação e discussão, pretendemos estimular o desenvolvimento de ações de formação, bem como de mais pesquisas nessa temática.</p> Marília Franceschinelli de Souza, Samuel Rocha de Oliveira Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/49698 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Registros escritos como produção e experiência constituinte na formação inicial do professor de matemática https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/54277 <p>Este trabalho objetiva refletir sobre as contribuições do estágio supervisionado a partir da análise de registros escritos de licenciados em um curso de formação inicial docente para o ensino de matemática. O estudo foi desenvolvido com base em pressupostos da pesquisa qualitativa, cujos dados foram construídos a parir da análise de 35 relatórios finais que permitiram sistematizar o campo de análise. Os resultados obtidos permitiram concluir que na formação inicial, os futuros professores desenvolvem conhecimentos teóricos e práticos, bem como a apropriação de métodos de ensino, a fim de promover a aprendizagem discente. O estágio proporciona a oportunidade de ensinar, mas também de aprender, considerando os múltiplos conhecimentos e reflexões que podem ser desenvolvidos a partir do cotidiano escolar e da prática de ensino. É possível identificar registros de formas de atuação e de abordagem de conteúdos nas aulas de regência, com isso, os licenciandos sinalizam para a busca de estratégias metodológicas, indicando que trabalhar na perspectiva de alguma tendência em educação matemática poderá exigir esforço e dedicação, mas que trará resultados. Por fim, os registros escritos mostram-se como possibilidade de reflexão, indicando que ensinar e aprender a docência é um desafio no processo de formação humana e profissional.</p> Francisco Jose de Lima, Meirilania Primo Costa Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/54277 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 O uso da sala de aula invertida no ensino superior: preenchendo lacunas em conteúdos de matemática elementar https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52662 <p>Este estudo investigou como as principais características atribuídas à metodologia da sala de aula invertida – tais como personalização do ensino, autonomia do discente, interação professor/aluno e aluno/aluno e melhora na aprendizagem – foram identificadas pelos participantes de um curso de curta duração oferecido por um projeto de ensino de uma universidade federal do sul do Brasil. Foram confeccionados e disponibilizados 33 vídeos pedagógicos que abordavam integralmente o conteúdo do módulo de matemática básica, que habitualmente era oferecido pelo projeto na modalidade presencial. Os vídeos correspondentes a cada aula invertida foram enviados aos participantes da pesquisa com antecedência, e os respectivos encontros presenciais foram direcionados para o esclarecimento de dúvidas e aplicação dos conteúdos abordados nos vídeos. Os sujeitos desta pesquisa foram 35 estudantes de graduação e os instrumentos de coleta de dados foram entrevistas, analisados qualitativamente através da técnica de análise de conteúdo, além de questionários e observações. Os estudantes manifestaram ter identificado maior personalização do ensino, acréscimo de autonomia e de qualidade na aprendizagem, qualificação da interação entre professor e aluno e na interação entre pares nas aulas em que a metodologia da sala de aula invertida foi adotada, em comparação com as aulas expositivas tradicionais. Esta foi a primeira experiência do referido projeto com o ensino híbrido, e a maioria dos estudantes participantes da pesquisa relatou não possuir experiências prévias com a metodologia da sala de aula invertida. Este trabalho é parte de uma dissertação de mestrado apresentada no programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (PPGEMAT/IFM) em fevereiro de 2020.</p> Cícero Nachtigall, Rozane da Silveira Alves Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/52662 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 O uso do software excel como recurso pedagógico no processo de ensino aprendizagem de Estatística nos anos iniciais https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53800 <p>O presente artigo, recorte de uma pesquisa de mestrado, tem como objetivo analisar aprendizagens sobre construção de gráficos a partir de tabelas, por meio do software Excel, com alunos do 5º ano do ensino fundamental. Para isso, duas turmas de escolas públicas em Pernambuco participaram desse estudo experimental, envolvendo uma diagnose e um pós-teste individual com duas questões contendo tabelas para serem representadas em gráfico, utilizando como recurso o lápis e papel. Na intervenção de ensino, os alunos construíram gráficos a partir de tabelas simples e de dupla entrada, utilizando o programa Excel. Os resultados evidenciaram que o aplicativo, para além de ser motivador, possibilitou uma rica discussão entre os alunos sobre diferentes unidades das escalas, além de ressaltar a necessidade de explicitação de todos os elementos que compõem as informações de uma tabela ou de um gráfico. Assim, conclui-se que é possível um trabalho com a construção de gráficos utilizando o Excel, oferecendo mais um recurso para aprendizagem de alunos dos anos iniciais.</p> Marcilia Elane do Nascimento Pontes, Gilda Lisbôa Guimarães Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/53800 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300 Diálogo em aulas de matemática https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/55005 <p>Este artigo resulta de um trabalho de conclusão do curso de Licenciatura em Pedagogia no <em>Campus</em> do Agreste da Universidade Federal de Pernambuco. A partir do olhar de professoras dos anos iniciais do ensino fundamental, a pesquisa objetivou compreender o lugar do diálogo nas aulas de matemática. Tomando o conceito de diálogo da teoria freireana e da educação matemática crítica, inicialmente realizou-se uma entrevista semiestruturada com cinco professoras que ensinavam em uma escola pública municipal sediada em um município do Agreste Pernambucano e, após, propôs-se que elas realizassem duas atividades. A primeira consistia em observar duas imagens de professores em atividade na sala de aula e sugerir modificações nas referidas imagens, caso considerassem necessário, para que elas retratassem suas aulas de matemática. Na segunda atividade solicitou-se a proposição de uma atividade a partir de uma imagem dada. As respostas das professoras trazem elementos associados ao diálogo, como preconizam a teoria freireana e a educação crítica em matemática, embora não tenham utilizado explicitamente o termo. Os elementos mais utilizados são as interações entre professor e alunos e entre alunos e comunidade; e o estabelecimento de relações entre o ensino e as realidades dos alunos.</p> Thayline Soares Ferreia Rocha, Iranete Maria da Silva Lima Copyright (c) 2021 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/55005 qua, 01 set 2021 00:00:00 -0300