v. 40, n. 3 (2019)

Apesar da importância da língua de sinais para os surdos, ela veio a ser reconhecida como língua em 1960, através do trabalho desenvolvido por Stokoe com a publicação do Dicionário de Língua de Sinais Americana. No Brasil, o reconhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) ocorreu recentemente em 2002, com a Lei de Libras, n. 10.436. A importância do contato com língua para as crianças surdas é essencial assim como para qualquer criança ouvinte. As crianças, no convívio com a comunidade linguística, se relacionam, falam e se comunicam em sua língua materna, aprendida com rapidez até os cinco anos de idade. Historicamente, isso não tem sido uma realidade para as crianças surdas privadas do contato com a língua de sinais. O diálogo entre direito e cidadania, direito e diversidade, direito e valorização humana, direito e escolarização de qualidade, há anos faz parte de momentos notadamente importantes na luta pelos direitos dos surdos. Reconhecer e aceitar a Língua de Sinais é um dos passos da luta pelos direitos à educação igual para todos, valores propostos pela educação inclusiva, herança da modernidade e gradual conquista aos direitos humanos. É preciso também aceitar e considerar a cultura, a identidade, a visão de mundo do sujeito surdo; assim como a sua segunda língua, no Brasil, a Língua Portuguesa.  Os esforços, a consolidação e o êxito de uma educação bilíngue para surdos se fazem, portanto, irreversíveis. Com a finalidade de refletir, analisar e problematizar as práticas com educação dos surdos, é que se propõe esta temática: "Bilinguismo para surdos: um olhar social, educacional e linguístico". Buscamos com isso trazer experiências e discussões sobre as práticas bilíngues em escolas do Brasil e de outros países, refletir sobre as necessidades sociais, educacionais e linguísticas dos surdos assim como os determinantes históricos, sociais, linguísticos e culturais que influenciam na educação bilíngue dos surdos.

Kleber Aparecido da, SILVA (UnB)

Sônia M. Ribeiros, GUEDES (UnB/SEEDF)

Tatiana Rosa Nogueira, DIAS (UnB)

Adolfo, TANZI NETO (UFRJ)

Patrícia, TUXI (UnB)

Cyntia Moraes, TEIXEIRA (IFSP)


 

Sumário

Apresentação

 
PDF

Artigos

Sônia Margarida Ribeiro Guedes, Kleber Aparecido da Silva, Tatiana Rosa Nogueira Dias
PDF
Larissa Ruth Siniak dos Anjos Härter, Flávia Girardo Botelho Borges
PDF
Marisa Dias Lima, Lazara Cristina da Silva
PDF
Pedro Henrique Witchs, Keila Cardoso Teixeira
PDF
Laís Fernandes da Silva, Sofia Nery Lieber, Janice Gonçalves Temoteo Marques, Kelly Cristina Brandão da Silva
PDF
Fábio Bezerra de Brito
PDF
Aline Lima da Silveira Lage, Celeste Azulay Kelman
PDF
Valéria Simplício da Silva, Miguel Angel Garcia Bordas, Raquel Pereira Lima
PDF
Letícia Jovelina Storto, Luiz Renato Martins da Rocha, Gilmar de Carvalho Cruz
PDF
Lodenir Becker Karnopp, Joseane Veloso Zanini, Juliana De Oliveira Pokorski
PDF
Andre Nogueira Xavier
PDF
Poliana M. Cavalcante Doi, Ivani Rodrigues Silva
PDF
Jéssica Vasconcelos Dorta
PDF
Simone Maria Da Rocha, Isabelle Pinheiro Fagundes
PDF
Tatiane Folchini dos Reis, Ygor Corrêa, Jacques Lima Ferreira
PDF
Rodolpho Pinheiro D'Azevedo
PDF
Leandro Andrade Fernandes, Vanessa Regina Duarte Xavier
PDF