Pensar as imagens das artes visuais com a psicanálise: uma conversa entre Didi-Huberman e Tânia Rivera

Autores

  • Eliane Vasconcelos Diógenes Universidade de Fortaleza (UNIFOR)
  • Marcos Venícius de Meneses Sabóia Instituto Vox de Pesquisa em Psicanálise https://orcid.org/0000-0002-5926-0064

Palavras-chave:

Psicanálise, imagem, artes visuais

Resumo

Este trabalho consiste em investigar as sinalizações do filósofo Didi-Huberman e da psicanalista Tânia Rivera, quanto ao pensar as imagens das artes visuais com a psicanálise. Inicialmente, examinamos os estudos de Freud sobre a imagem na dinâmica psíquica. Em seguida, analisamos as categorias: o visível, o visual, o virtual. Depois, exploramos a revolução da teoria de Lacan sobre o olhar. Essa teoria fundamenta o debate acerca da experiência do sujeito diante das imagens das artes visuais. Algo da imagem da arte, em vez de ser vista e decodificada, captura o sujeito, olhando-o. Esse jogo de captura desloca os lugares: em vez de olhar, o sujeito é olhado, assaltado, tocado. No visível familiar da imagem, uma rasgadura, isto é, uma fenda, uma ferida se impõe, nos expondo ao poder pulsante do inconsciente. Portanto, espiar uma obra de arte pode se tornar uma experiência tocante, marcante, perfurante.

Palavras-chave: Psicanálise, imagem, artes visuais.

Biografia do Autor

Eliane Vasconcelos Diógenes, Universidade de Fortaleza (UNIFOR)

Eliane Vasconcelos Diógenes é mestra e doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Professora do curso de Psicologia e de Cinema e Audiovisual na Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Endereço eletrônico: elianevd@uol.com.br

Marcos Venícius de Meneses Sabóia, Instituto Vox de Pesquisa em Psicanálise

Marcos Venícius de Meneses Sabóia é graduado em Psicologia pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR), em Letras-Inglês pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e membro participante do Instituto Vox de Pesquisa em Psicanálise (São Paulo). Endereço eletrônico: venicius@gmail.com

Referências

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha (1998). 2 ed. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 2010.

________. Diante da imagem (1990). Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 2015.

FREUD, S. Interpretação de sonhos (1900). In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1972. (v. IV. e V).

______. Lembranças encobridoras (1899). In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1976a. (v. III).

_______. O estranho (1919). In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1976b. (v. XVII).

LACAN, Jacques. O seminário, livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise (1964). Tradução de M. D. Magno. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1985.

________. O seminário, livro 7: a ética da psicanálise (1959-1960). Tradução de Antônio Quinet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1988.

________. Proposição de 9 de outubro de 1967 sobre o psicanalista da Escola. In: Outros escritos. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003. (Campo Freudiano no Brasil).

RIVERA, Tânia. Arte e psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002. (Coleção Psicanálise passo-a-passo; 13).

________. Cinema e pulsão: sobre o “irrepresentável”, o trauma e a imagem. Revista do Departamento de Psicologia, UFF, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 71-76, jan-jun, 2006a. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah /online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=436066&indexSearch=ID. Acesso em: 29 ago. 2020.

______.Vertigens da imagem. Sujeito, cinema e imagem. In: RIVERA, Tânia; SAFATLE, Vladimir (orgs.). Sobre arte e psicanálise. São Paulo: Escuta, 2006b.

________. O sujeito na psicanálise e na arte contemporânea. Psicologia Clínica, revista do Departamento de Psicologia, PUC, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 13-24, 2007. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-56652007000100002>. Acesso em: 12 abr. 2020.

________. Cinema, imagem e psicanálise. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2011. (Coleção Passo-a-passo, v. 85).

________. O avesso do imaginário: arte contemporânea e psicanálise. São Pulo: Cosac Naify, 2013.

Downloads

Publicado

2021-07-15