A tele-grafia de Avital Ronell: o poder de resposta

André Luís de Araújo

Resumo


Avital Ronell investiga a cena cultural contemporânea cruzando elementos éticos, estéticos, performáticos e literários. O mapeamento que faz do plano dos saberes na atualidade, a partir dos Ensaios para o fim do milênio, reunidos em Finitude’s Score (1994) e em The Telephone Book (1989), propõe uma reflexão a partir das matrizes do pensamento da diferença, mas não se contenta com a desconstrução operada. Atende, pois, com urgência, a um chamado involuntário que dilacera, uma vez que é necessário prestar contas daquilo que se impõe. O telefone torna-se, então, para ela, uma figura metonímica da tecnologia atual, das novas mídias e dos processos de subjetivação, dado que provoca a criação de realidades e imprevisibilidades. Franqueamos o terreno do ruído, da falha, da lacuna, com a introdução da tecnologia, materialidades desejáveis tão caras à literatura.

PALAVRAS-CHAVE: Avital Ronell; Telefone; Chamado; Resposta


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Preservado em:   

Indexado em: