UM ESTUDO SOBRE A JORNADA PROFISSIONAL DO ARTISTA E AS TEORIAS DE CARREIRA

Adriano Batista Alves

Resumo


O artista, analisado como profissional, conduz sua carreira de maneira dissociada do modelo de gestão organizacional, ora em parte por seu trabalho lhe permitir, ora por lhe condicionar a uma estrutura que depende de sua criatividade e demais competências específicas do ofício. Este artigo é resultado de uma pesquisa de dissertação de mestrado onde se propõem a análise das configurações e desdobramentos da carreira de artistas; a fim de se compreender os pontos específicos que se convergem com os modelos adotados pelas teorias de carreiras.  O referencial teórico apresenta três das principais teorias, sendo estas as de Carreiras Tradicionais, Proteanas e Sem Fronteiras, onde se puderam estabelecer referências para os resultados analisados das pesquisas. Foi aplicada uma entrevista a cada um dos artistas respondentes focalizando o início de suas carreiras, o momento atual, suas dificuldades e transitoriedade, pautando a análise nos conceitos de entrega, gerenciamento de incertezas, desenvolvimento de competências e transformações da carreira. Conclusivamente, o trabalho demonstra através da pesquisa que a jornada de cada artista aponta para um constante desenvolvimento de competências, a capacidade de se adaptar às incertezas, a mobilidade horizontal de suas carreiras e criação de networking, que conduz os resultados da pesquisa para um modelo de carreiras multi direcional.

Palavras-chave


Carreiras, artistas, carreiras sem fronteiras

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: