Modelo COSO ERM na Avaliação de Sistemas de Controles Internos: Análise em uma indústria de concreto e cerâmica do Vale do Caí/RS

Joice Tais Rhoden, Diego Luís Bertollo, Alex Eckert, Rafael Luis De Paula

Resumo


O presente artigo trata-se da aplicação do modelo COSO ERM em uma indústria de concreto e cerâmica, trazendo uma conceituação teoria sobre o modelo que é constituído por 8 dimensões: Ambiente de Controle, Definições de Objetivos, Identificação de Eventos, Avaliação de Riscos, Respostas aos Riscos, Atividades de Controle, Informação e Comunicação e Monitoramento. O objetivo do estudo é verificar a existência e eficácia dos procedimentos de controles internos a partir da metodologia COSO ERM. Os resultados encontrados foram analisados a partir dos elementos que compõem a estrutura do modelo COSO ERM. Diante dos resultados encontrados, foi possível expor a importância da existência desses controles na identificação de falhas existentes nos procedimentos de controles internos, juntamente com a evidenciação de melhorias e nos aperfeiçoamentos dos processos, visto que os controles internos são essenciais para uma boa gestão em uma empresa.


Palavras-chave


Metodologia COSO ERM. Auditoria interna. Procedimentos de controles internos. Gestão de riscos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. C. Auditoria: um curso moderno e completo. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

ARAÚJO, J. G. R. Controle interno na perspectiva do framework COSO ERM: um estudo na Universidade Federal da Paraíba. 2014. 113 f. Monografia (Especialização) - Curso de Ciências Contábeis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2014.

ATTIE, W. Auditoria conceitos e aplicações. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

COSO – Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission. Enterprise Risk Management – Integrated Framework. 2004. Disponível em: www.coso.org/documents/coso_erm_executivesummary.pdf. Acesso em: 01 abr. 2019.

COSO – Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission. Enterprise Risk Management – Integrated Framework. 2007. Disponível em: www.coso.org/documents/coso_erm_executivesummary.pdf. Acesso em: 03 abr. 2019.

COUTINHO, J. S. A importância do controle interno da prevenção de fraudes. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 3, n. 1, p. 55-58, 2013.

CREPALDI, S. A. Auditoria contábil teoria e prática. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

FARIAS, R. P.; DE LUCA, M. M. M.; MACHADO, M. V. V. A metodologia COSO como ferramenta de gerenciamento dos controles internos. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 12, n. 3, p. 55-71, 2010.

FERNANDES, F. C.; WRUBEL, F.; DALLABONA, L. F. Gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos de micro e pequenas empresas têxteis: discussão exploratória sobre oportunidades de pesquisa. REGEPE - Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 4, n. 1, p. 125-151, 2015.

FERREIRA, H. M. C. Aplicação do modelo COSO ERM na avaliação de sistemas de controles internos: um estudo de caso para verificar a validade desse sistema no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. 2013. 80 f. Monografia (Especialização) - Curso de Ciências Contábeis, Universidade de Brasília – UNB Universidade Federal da Paraíba – UFPB Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Paraíba, 2013.

HILLEN, C.; PRATES, A. L. Unespar–Câmpus. A importância do controle interno na gestão: diagnóstico em uma empresa do ramo de comércio de automóveis. In: IX Encontro de Produção Científica e Tecnológica, p. 1-14, 2013. Campo Mourão, 2014.

JACQUES, E. A.; RESKE FILHO, A. Controle interno como suporte estratégico ao processo de gestão. Revista Eletrônica de Contabilidade, v. 4, n. 1, p. 83-99, 2007.

KLEIN, A. Z. et al. Metodologia de Pesquisa em Administração: Uma abordagem prática. São Paulo: Atlas S.a., 2015.

LIZOT, M. et al. Análise dos Procedimentos de Controles Internos a partir da Metodologia COSO: Aplicação em uma Indústria Alimentícia. Gestão e Desenvolvimento em Revista, v. 4, n. 1, p. 38–54, 2018.

MARION, J. C. Normas e práticas Contábeis: Uma introdução. São Paulo: Atlas, 2012.

PELEIAS, I. R.; et al. Produção científica sobre controle interno e gestão de riscos no EnANPAD e Congresso USP: análise bibliométrica no período 2001-2011. Revista Universo Contábil, v. 9, n. 4, p. 29-49, 2013.

RIBEIRO, O. M; COELHO, J. M. R. Auditoria Fácil. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

SILVA, W. A. C.; GOMES, M. C. O.; ARAÚJO, E. A. T. Controles internos determinantes para a eficiência na gestão do CEFET/MG. Revista Contabilidade e Controladoria, v. 6, n. 1, p. 1-18, 2014.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-4418.2019v34i2p43-63

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: