MODELO DE GESTÃO BUROCRÁTICO OU GERENCIALISTA: Estudo em uma universidade federal do Brasil

Milka Alves Correia Barbosa

Resumo


Esta investigação teve o objetivo de analisar o atual modelo de gestão adotado pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Na busca por respostas à problemática, foi realizado um estudo qualitativo, tendo a Universidade Federal de Alagoas como lócus da pesquisa. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e análise documental. A análise dos dados evidenciou que a UFAL adota um modelo de gestão predominantemente burocrático, mas já apresenta indícios do modelo gerencialista em seu cotidiano institucional. Nesse sentido, reafirma-se o entendimento de que as universidades públicas se constituem em organizações complexas com características diferenciadas de difícil enquadramento em um único modelo de gestão, que seja nos moldes burocráticos ou gerenciais. Espera-se que os dados encontrados pela investigação possam trazer contribuição ao conjunto de estudos relacionados ao contexto universitário, como o de Silva (2012), Almeida (2012) Almeida et al. (2016), Ésther (2011), Barbosa (2015), pois se concorda que as universidades ainda não são devidamente colocadas como objeto de investigação, tendo permanecido praticamente à margem de esforços analíticos.

 


Palavras-chave


gestão de instituições de ensino superior; universidade; modelo burocrático de gestão; managerialism na gestão; modelo de gestão universitária.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, D. R. Gerencialismo e Transformações no Ensino Superior Federal: uma Análise à Luz da Experiência UFBA. In: XXXVI Encontro Nacional de Cursos de Pós-Graduação em Administração - ENANPAD, 2012, Rio de Janeiro. XXXVI Encontro Nacional de Cursos de Pós-Graduação em Administração - ENANPAD, 2012.

ALMEIDA, D. R.; ALMEIDA, L. R; RIGO, A. S; VENTURA, A. C. Gerencialismo: efeitos no modelo de gestão de uma IFES. In: XVI Colóquio Internacional de Gestão Universitária - CIGU, 2016, Araquipa, Peru. Anais do XVI Colóquio Internacional de Gestão Universitária - CIGU, 2016.

AMARAL, A. Transforming higher education. In: AMARAL, A.; BLEIKLIE, I.; MUSSELIN, C. From governance to identity. London: Springer, 2008. p. 81-94.

ALVES, S. Racionalidade, carisma e tradição nas organizações empresariais contemporâneas. Recife: Editora UFPE, 2003.

ARANHA, M. L. A. História da Educação. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2005.

BANDEIRA-DE-MELLO, R. Softwares em pesquisa qualitativa. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R; SILVA, A. B. (Orgs.). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 429-457.

BARBOSA, M. A. C. A influência das políticas públicas e políticas organizacionais para formação de competências gerenciais no papel do professor-gestor no ensino superior: um estudo em uma IES federal. (Tese de Doutorado em Administração) Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2015. Disponível em: . Acesso em: 14/07/2017.

BATISTA, M.E. Autoavaliação institucional: instrumento de gestão para promoção da qualidade ou de produção da cultura da performatividade? In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO EM INVESTIGAÇÃO QUALITATIVA, 5, 2016, Porto, Anais...Porto: Atas CIAIQ, 2016. p. 817-822. Disponível em: . Acesso em: 03 nov. 2018.

BERGUE, S. T. Gestão estratégica de pessoas no setor público. São Paulo: Atlas, 2014.

BRESSER-PEREIRA, Luiz C. Construindo o estado republicano. Rio de Janeiro: Editora da fundação Getúlio Vargas, 2008. Tradução de democracy and public management reform (OXFORD UNIVERSITY PRESS, 2004).

BRESSER-PEREIRA, Luiz C. In PINHEIRO; WILHEIM; SACHS (orgs.), Brasil: Um Século de Transformações. Cia. das Letras, S. Paulo, 2001.

BRESSER-PEREIRA, Luiz C.. A reforma do Estado nos anos 90: lógica e mecanismos de controle. Brasília: Ministério da Administração e Reforma do Estado, 1997.

BRESSER-PEREIRA, Luiz C. Da Administração Pública Burocrática à Gerencial. Brasília: Revista do Serviço Público, Ano 47, número 1, janeiro-abril 1996. Disponível em: Acesso em 18/04/2016.

CAMPELO, G. S. B. Administração pública no Brasil: ciclos entre patrimonialismo, burocracia e gerencialismo, uma simbiose de modelos. Ci. & Tróp., Recife, v.34, n. 2, p. 297-324, 2010.

CARDOSO, M. A influência da nova gestão pública sobre o programa de apoio a planos de reestruturação e expansão das Universidades Federais (REUNI) no nordeste brasileiro. 2016. 306f. Tese (Doutorado em Administração) - Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

CARVALHO, T. Changing connections between professionalism and managerialism: case study of nursing in Portugal. Journal of Professions and Organization, v.2, n.1, p. 1-15, 2014.

CARVALHO, E. J. G. Reestruturação Produtiva, Reforma da Administração do Estado e Gestão da Educação. Educação e Sociedade, Campinas, Vol. 30, n. 109, p. 1139-1166, set./dez. 2009.

CARVALHO; T.; BRUCKMANN, S. Reforming Portuguese Public Sector: a route from health to higher education. In: MUSSELIN C.; TEIXEIRA P. (Eds.). Reforming Higher Education: Public policy design and implementation. London: Springer, 2014. p.83-102.

CARVALHO, T.; SANTIAGO, R. New public management and ‘middle management’: how do does influence institutional policies?,In: The Changing Dynamics of Higher Education Middle Management. London: Springer, 2010. p. 165-198.

CASTRO, A. M. D. Gerencialismo e Educação: Estratégias de Controle e Regulação de Gestão Escolar. In: NETO, A. C. et. al. (org.) Pontos e Contrapontos da Política Educacional, 1ª ed. Brasília: Líber Livro Editora, 2007.

CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 295-316.

CUNHA, L. A. Reforma universitária em crise: gestão, estrutura e território. In: TRINDADE, H. (Org.). Universidade em ruínas: na república dos professores. Porto Alegre: CIPEDES, 1999. p. 125-148.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. A disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ESCOBAR, H.; Busca de Excelência no ensino superior brasileiro. Revista Ensino Superior - Unicamp. Blog: Imagine Só. O Estadão de São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em 28 de jan. 2017.

ÉSTHER, A. B. As competências gerenciais dos reitores de universidades federais em Minas Gerais: a visão da alta administração. Cadernos EBAPE.BR, v. 9, p. 648-667, 2011.

ÉSTHER, A.B. As Competências Gerenciais dos Reitores de Universidades Federais em Minas Gerais: a Visão da Alta Administração. In: Encontro Nacional de Administração Pública e Governança, 4, 2010, Vitória. Anais... Vitória: ANPAD, 2010.

FALQUETO; FARIAS. A trajetória e a funcionalidade da universidade pública brasileira. Revista Gestão Universitária na América Latina – GUAL, Florianópolis, v. 6, n. 1, p. 22-41, jan. 2013.

FÁVERO, M. L. A. A universidade no Brasil: das origens à reforma universitária de 1968. Educar, n. 28, p. 17-36, 2006.

FERREIRA, K. B.; MACHADO, E. V. Modelo de gestão estratégica e participativa para instituições de ensino superior: estudo de caso do instituto federal de goiás. XVI Colóquio de Gestão Universitária – CIGU. Arequipa – Peru, 2016.

FINGER, A. P. Liderança e gestão universitária. Florianópolis: Editora da UFSC, 1996.

FROLICH, N; HUISMAN, J.; SLIPERSATER, S.; STENSAKER, B.; BÓTAS, P. C. P. A reinterpretation of institutional transformations in European higher education: strategising pluralistic organisations in multiplex environments. Higher Education, v. 65, n.1, p. 79–93, 2013.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 8.ed. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 64-89.

GLASER, B. G.; STRAUSS, A. L. The Discovery of grounded theory: strategies for qualitative research. New York: Aldine de Gruyter, 1967.

HALL, R. H. Organizações: estrutura, processos e resultados São Paulo: Prentice Hall, 2004.

LARSEN, I. M. Departmental Leadership in Norwegian Universities – In Between Two Models of Governance? In: AMARAL, A., MEEK, V. L., LARSEN, I. M. (Eds.). The higher education managerial revolution? Dordrecht: Kluwer, 2003. p. 275-296.

MAGALHÃES, A.; VEIGA, A.; SOUSA, S.; RIBEIRO, F.; AMARAL, A. Governance of Governance in Higher Education: Practices and lessons drawn from the Portuguese case. Higher Education Quarterly, Vol. 67 (3), pp. 295-311, 2013.

MAGRO, D.; SECCHI, L.; LAUS, S. A nova gestão pública e o produtivismo imposto pela capes: implicações na produção científica nas universidades. In: Encontro da Anpad, 37., RIO DE JANEIRO. Anais ...Rio de Janeiro: ANPAD, 2013.

MARIZ, L. A.; GOULART, S.; RÉGIS, H. P. O reinado dos estudos de caso na teoria das organizações: imprecisões e alternativas. Cadernos EBAPE.BR, v. 3, n. 3, p. 1-14, 2005.

MEYER Jr., V.; MEYER, B. Managerialism na Gestão Universitária: Dilema dos Gestores de Instituições Privadas. In: Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 2011, Rio de Janeiro. Anais..., Rio de Janeiro: ANPAD, 2011.

MORITZ, M. O.; MORITZ, G. O.; MELO, M. B.; SILVA, F. M. A Implantação do Planejamento Estratégico em Organizações Complexas: o caso da Universidade do Estado de Santa Catarina. Revista GUAL, Florianópolis, v. 5, n. 1, pp. 228-249, jan./fev./mar./abr. 2012

MOZZATO, A. R.; GRZYBOVSKI, D. Análise de Conteúdo como Técnica de Análise de Dados Qualitativos no Campo da Administração: Potencial e Desafios. Revista de Administração Contemporânea, v. 15, n. 4, p. 731-747, 2011.

MUSSELIN, C.; TEIXEIRA, P. N. Introduction. In: reforming higher education: public policy design and implementation, p. 1-29, 2014.

O'CONNOR, P.; CARVALHO, T. Different or similar: constructions of leadership by senior managers in Irish and Portuguese universities. Studies in Higher Education, v.40, n.9, p. 1-14, 2015.

OLIVEIRA, Rosana Augusta de; KAMIMURA, Quesia Postigo; TADEUCCI, Marilsa de Sá Rodrigues. Limites encontrados na gestão de uma universidade pública federal: o caso do campus universitário de Gurupi – UFT. In: VII Congresso Nacional de Excelência em Gestão. Anais...Rio de Janeiro. Agosto, 2011.

PATTON, M. Q. Qualitative research and evaluation methods. 3. ed. Thousand Oaks: Sage Publications, 2002.

PEREIRA, Maria I.; SANTOS, Sílvio A. Modelo de Gestão: uma análise conceitual. São Paulo: Pioneira-Thomson Learning, 2001.

RABELO, Rafael Castro. O desenvolvimento histórico da administração e a gestão do ensino superior. Revista Arquivo Brasileiro de Educação, Belo Horizonte – MG, vol. 2, num.3. jan-jun. 2014.

RIZZATTI, Gerson; DOBES, Cantalicia Elaine I. A Complexidade do Processo Decisório em Universidades, 2002. Disponível em https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/116559/RIZZATTI2.pdf?sequence=1&isAllowed=y> Acesso em 12 de março de 2018.

SANTIAGO, R. et al. Modelos de Governo, Gerencialismo e Avaliação Institucional nas Universidades. Revista Portuguesa de Educação, Braga, Portugal, Vol. 16, n. 1, pg 75-99, 2003.

SANTIAGO, R.; CARVALHO, T. Managerialism Rhetoric in Portuguese Higher Education. Minerva, v. 50, n.4, p. 511-532, 2012.

SANTIAGO, R.; CARVALHO, T. Mudança no conhecimento e na profissão acadêmica em Portugal. Cadernos de Pesquisa, v. 41, n. 143, p. 402-426, 2011.

SCHWANDT, T. A. The SAGE dictionary of qualitative inquiry. 3. ed. Thousand Oaks, CA: SAGE Publications, 2007.

SECCHI, Leonardo. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Rev. Adm. Pública [online]. 2009, vol.43, n.2, pp.347-369.

SILVA, F. M. V. A transição para a gestão universitária: o significado das relações interpessoais. Revista de Administração FACES Journal, v. 11, n. 4, p. 72-91, 2012.

TOMÀS, M.; LAVIE, J. M.; DURAN, M. M.; GUILLAMON, C. Women in academic administration at the university. Educational Management Administration & Leadership, v. 38, n. 4, p. 487-498, 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL). Relatório Geral. Relatório de gestão do exercício 2015. Disponível em: . Acesso em: 15/09/2016.

VIEIRA, M. M. F. Por uma Boa Pesquisa (Qualitativa) em Administração. In: VIEIRA, M. M. M. F.; ZOUAIN, D. M. (Orgs). Pesquisa Qualitativa em Administração. Rio de Janeiro: FGV, 2004. p. 13-28.

VIEIRA, Eurípedes F.; VIEIRA, Marcelo M. F. Funcionalidade burocrática nas universidades federais: conflito em tempos de mudança. Revista de Administração Contemporânea. Vol. 8 n. 2. Curitiba Abr./Jun. 2004.

WHEATLEY, Margaret J. Liderança para Tempos de Incerteza: A Descoberta de um Novo Caminho; tradução Carlos A. L. Salum, Ana Lucia da Rocha Franco. São Paulo, Cultrix, 2006.

ZWICK, E.; TEIXEIRA, M. P. D. R.; PEREIRA, J. R.; BOAS, A. A. V. Administração pública tupiniquim: reflexões a partir da Teoria N e da Teoria P de Guerreiro Ramos. Cadernos EBAPE.BR, v. 10, n. 2, p. 248-301, 2012.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-4418.2020v35i2p01-16

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: