A organização empresarial contemporânea e o indivíduo: uma relação narcisista

Kleber Tadeu Vieira da Rocha

Resumo


Este artigo é uma reflexão sobre os eventuais laços psicológicos que ligam os indivíduos das sociedades ocidentais contemporâneas, às organizações que os empregam. O objetivo é tentar esclarecer o que pode levar os indivíduos a se sentirem tão atraídos pelas grandes organizações privadas a ponto de fazerem todos os sacrifícios que elas lhes pedem. Que necessidades íntimas e inconscientes dos indivíduos estão sendo satisfeitas nos seus vínculos com as empresas a ponto de considerarem que seu destino é mais seguro e promissor se tiverem seus nomes ligados ao de uma grande empresa, e não somente a suas profissões. Os laços que os indivíduos desenvolvem em suas relações com as organizações são mais do que simplesmente econômicos; na verdade, são carregados de afetos e, portanto, também de natureza psicológica e narcisista, e esta é a abordagem principal adotada neste artigo.

Palavras-chave


Recursos humanos; comportamento organizacional; cultura organizacional; Psicologia Organizacional; Psicologia Social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: