Perspectivas e desafios das políticas brasileiras de regulamentação da publicidade infantil

Brenda Guedes

Resumo


O raciocínio aqui desenvolvido tem por premissa a interlocução entre as realidades - históricas, sociais e discursivas - advindas da cultura de consumo e dos discursos publicitários na construção dos significados contemporâneos de infância; e entende que tais representações influenciam o modo de se pensar a relação da criança com os muitos aspectos da comunicação. A partir da validação de um novo marco legal no país (resolução 163 do CONANDA), interessa refletir sobre algumas políticas vigentes de regulamentação da comunicação mercadológica que dialoga com a criança, confrontando-as com o reconhecimento legal do ser humano infantil como um sujeito de direitos em processo de desenvolvimento.

Palavras-chave


Publicidade Infantil; Regulamentação; Políticas Públicas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1982-4807.2014i16p%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Ponto-e-Vírgula está indexada em:

 

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.