Educação sexual na ótica de estudantes de ensino médio de uma escola da região sudoeste da Bahia

Obertal da Silva Almeida, Betânia Gomes Santos

Resumo


Os agravos a saúde advindos de problemas relacionados a sexualidade, vem aumentando os índices de doenças sexualmente transmissíveis, e gravidez indesejada na adolescência, aumentando assim os gastos públicos com tratamentos médicos.  Por isso se faz relevante que as escolas adotem como proposta metodológica, a inclusão da abordagem sobre educação em todas as disciplinas, pois a escola tem o dever de preparar os alunos, não só para grau de escolaridade, mais também para a vida, e isto porque cada um vive em sociedade. Sendo assim este trabalho teve como objetivo analisar como é realizada a educação sexual em uma escola estadual de um município da região Sudoeste da Bahia sob a ótica dos estudantes de ensino médio. O estudo foi exploratório e descritivo, de abordagem quantitativa e qualitativa. A partir dos resultados, foi notado que apesar do colégio em estudo não trabalhar com educação sexual em todas as disciplinas, a maioria dos alunos gostariam que tivesse além da abordagem deste tema em sala de aula, que existissem programas continuados na instituição que estudam, acreditando que dessa maneira poderia ocorrer redução do número de Doenças Sexuais Transmissíveis e gravidez indesejada.

Palavras-chave: educação sexual; métodos contraceptivos; DST; gravidez indesejada; parâmetros curriculares nacionais; ensino-aprendizagem.

ABSTRACT

Health problems caused by problems related to sexuality has been increasing the rates of sexually transmitted diseases and unwanted teenage pregnancy, thereby increasing public expenses on medical treatments. Therefore it is relevant that schools adopt the education in all disciplines as a methodological approach proposal, because school has the duty to prepare students not only for schooling, but also for life, and this is because each people live in society. Therefore this study aimed to examine how sex education is conducted in a state school in the city of the southwestern region of Bahia from the perspective of high school students. This study encompassed exploratory, descriptive, quantitative and qualitative approach. From its results it was noticed that although school does not work with study in sex education in all disciplines, most students wish there were continued programs in the institution they study, besides tackling this issue in the classroom, believing it would reduce the number of sexual transmitted diseases and unwanted pregnancy.

Keywords: sex education; contraceptive methods; SDT; unplanned pregnancy; national curriculum parameters; teaching-learning.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, D.S. O.; COSTA, R. L.; SILVA, T. M. Chega de tabu! a sexualidade sem medos e sem cortes. 2005. Disponível em: . Acessado em: 10/07/2012.

ALTMANN, H. A sexualidade adolescente como foco de investimento político-social. Revista Educação. n. 46, 2007.

ALTMANN, H. Orientação sexual em uma escola: recortes de corpos e de gênero. Revista Cad. Pagu. n. 21, p:281-315, 2003.

ALTMANN, H. Orientação sexual nos parâmetros curriculares nacionais. Rev. Estud. Fem., v.9, n.2, p.575-585, 2001.

BESERRA, E. P. et al. Adolescência e vulnerabilidade às doenças sexualmente

transmissíveis: uma pesquisa documental. Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, Fortaleza, v.20, n.1, p.32-35, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Guia para a formação de profissionais de saúde e de educação: saúde e prevenção nas escolas. Brasília: Ministério da Saúde, 2007.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília : MEC/SEF, 1997. 126p. Disponível em: . Acessado em: 10/11/2012.

BRASIL. Diretrizes para uma política Educacional em Sexualidade. Ministério da Educação e do Desporto. Série Educação Preventiva Integral. 1994. Disponível em: . Acesso em: 25 Abr 2010.

ENKIM, I. et al. Orientação sexual na escola pública. ArSientia. 2008. Disponível em: . Acesso em: 12 Maio 2012.

GARCIA, A. M. A Orientação Sexual na Escola: Como os professores, alunos e pais percebem a sexualidade e o papel da escola na orientação sexual. Biblioteca UNESP. 2003. Disponível em Disponível em: . Acesso em: 05 Abr 2012.

GIL, A C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HOFFMANN, A. C. O. S.; ZAMPIERI, M. F. M. A atuação do profissional da enfermagem na socialização de conhecimentos sobre sexualidade na adolescência. Revista Saúde Pública., v.2, n.1, jan./jul. 2009.

JARDIM, D. P.; BRÊTAS, J. R. S. Orientação sexual na escola: a concepção dos professores de Jandira – SP. Rev. Bras. Enferm. v. 59, n. 2, 2006.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 2000. 269 p

MOREIRA, M. F. S. Escola, Sexualidade e exclusão: as diferenças em debate nos saberes em educação. 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 jun 2012.

OLIVEIRA, T. M. V. Amostragem não Probabilística: Adequação de Situações para uso e Limitações de amostras por Conveniência, Julgamento e Quotas. Revista Administração On Line – FECAP, v.2, n. 3, 2000.

ORITA, P. T. K. et al. O papel educador do enfermeiro na área da sexualidade: experiência com crianças de ensino fundamental. VI EPCC Cesumar. 2009. Disponível em: . Acesso em: 18 Jan 2012.

RIBAS, T. R.; BERTOLDO, S. Gravidez na adolescência e doenças sexualmente transmissíveis: estudo e prevenção. Disponível em:

Acessado em: 09/06/2012.

SBI- Sociedade Brasileira de Microbiologia. Ministério da Saúde Divulga Levantamento preeliminar sobre a incidência de AIDS no Brasil, Endemias e epidemia de dengue para interior. 2009. Disponível em: http://www.sbinfecto.org.br/default.asp?site_Acao=MostraPagina&paginaId=134&mNoti_Acao=mostraNoticia&noticiaId=12230>. Acesso em: 19 Maio de 2012.

SILVA, Maria Majaci Moura da. Perfil da sexualidade de jovens e adolescentes do ensino fundamental e médio do município de Bom Jesus-PI. 2009. Disponível em: http://www.ufpi.br/mesteduc/eventos/ivencontro/GT16/perfil_sexualidade.pdf.> Acesso em: 26 Fev 2012.

TUCKMANTEL, M. M. Educação sexual: mas, qual? Diretrizes para a formação de professores na perspectiva emancipatória. 2009. 401f. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, 2009.

WHALEY, L.F; WONG, D. L. Enfermagem Pediátrica: elementos essenciais à

intervenção efetiva. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.


Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários