Avaliação do impacto ambiental em assentamentos rurais do estado do Acre, na Amazônia Brasileira

Marcia Moreira Ávila, Paulo Guilherme Salvador Wadt

Resumo


O objetivo desse estudo foi quantificar os impactos ambientais das atividades rurais em projetos de assentamento, em duas regiões do Estado do Acre. O primeiro ambiente, nos municípios de Feijó/Tarauacá, situado em uma região onde a economia está baseada na extração dos recursos florestais. O segundo trecho, localizado no município de Acrelândia, com uma economia assentada na exploração de baixo e médio impacto tecnológico. Os impactos ambientais relacionados às práticas rurais nos assentamentos foram estimados pelo método Avaliação Ponderada de Impacto Ambiental de Atividades no Novo Rural – APOIA (Novo Rural), que agrupa indicadores ambientais nas dimensões: ecologia da paisagem; qualidade dos compartimentos ambientais; valores sociais; econômicos e gestão e identificam os considerados de baixa sustentabilidade. De acordo com os resultados, observaram-se impactos ambientais nas duas regiões. Esses impactos foram significativamente diferentes, ficando os assentamentos de Acrelândia com o pior desempenho no que diz respeito aos compartimentos ambientais; e melhor quanto à dimensão valores sociais, econômicos e gestão. Presume-se que os menores impactos nos assentamentos por colonos em Feijó/Tarauacá, ocorreu devido ao recente processo de conversão da floresta. Apenas para a dimensão ecologia da paisagem não foram observadas diferenças significativas entre os projetos de assentamentos avaliados.

 


Palavras-chave


atividade rural; assentamento rural; indicadores ambientais; impacto ambiental; sudoeste amazônico; sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ACRE, Governo do Estado do Acre. Programa Estadual de Zoneamento Ecológico-Econômico. Zoneamento Ecológico-Econômico do Acre Fase II. Documento síntese - Rio Branco: SEMA, 2010.

ACRE, Governo do Estado do Acre. Zoneamento ecológico-econômico: Recurso Naturais e Meio Ambiente. V.2. Rio Branco: SECTMA, 2000b.

BECKER, B. K. Amazônia: construindo o conceito e a conservação da biodiversidade na prática. In: GARAY, I. E. G. & DIAS, B. F. S. Conservação da biodiversidade em ecossistemas tropicais: avanços conceituais e revisão de novas metodologias de avaliação e treinamento. Petrópolis; Vozes, p.92-101, 2001.

BISSET, R. Methods for environmental impact assessment: a selective survey with case studies. In: BISWAS, A. K.; GEPING, Q., Eds. Environmental Impact Assessment for Developing Countries. London: Tycooly International, p. 3-64, 1987.

CAVIGLIA-HARRIS, J. L. & KAHN, J. R. Diffusion of sustainable agriculture in the Brazilian tropical rain forest: a discrete choice analysis. Economic Development and Cultural Change, p.311-333, 2001.

CAVIGLIA-HARRIS, J. L. & SILLS, E. O. Land use and income diversification: comparing tradicional and colonist populations in the Brazilian Amazon. Agricultural Economics, v.32, p. 221-237, 2005.

EMBRAPA, Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de Métodos de Analise de Solos. 2° ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 1997.

FEARNSIDE, P. M. Deforestation in Brazilian Amazônia. The Rates and Causes of Forest Destruction. The Ecologist, v.19, n.6, p.17-21, 1989.

FEARNSIDE, P. M. Desmatamento na Amazônia brasileira: história, índices e conseqüências. Megadiversidade, v. 1, n. 1, 2005.

FERREIRA, A. M. M.; SALATI, E. Forças de transformação do ecossistema amazônico. Estudos Avançados. São Paulo, v. 19, n. 54, 2005.

FUJISAKA, S.; Bell, W.; THOMAS, N.; HURTADO, L.; CRAWFORD, E. Slash-and-burn agriculture, conversion to pasture, and deforestation in two Brazilian Amazon colonies. Agriculture, Ecosystems and Environmente, v.59, p.115-130, 1996.

FUSIJAKA, S. & WHITE, D. Pasture or permanent crops after slash-and-burn cultivation? Land-use choice in tree Amazon colonies. Agroforestry Systems, v.42, p. 45-59, 1998.

GONZAGA, D. M.; ANJOS, F. S.; BEZERRA, A. J. A. Agricultura familiar e o processo de difusão de tecnologias: O caso da cultura do café no projeto de assentamento dirigido Pedro Peixoto, município de Acrelândia, Acre. Acta Geográfica, Boa Vista, v.4, n.7, p.125-142, 2010.

INCRA. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Tipos de Projetos Criados e o Número de Famílias Assentadas nos Projetos de Reforma Agrária. Superintendência Nacional do Desenvolvimento Agrário/ Sistemas SIPRA, 2005.

KITAMURA, C. P. A Amazônia e o desenvolvimento sustentável, Brasília: EMBRAPA-SPI, 1994. 182p.

MARGULIS, S. Causas do desmatamento da Amazônia brasileira. 1 ed. Brasília, DF: Banco Mundial, 2003.

OLIVEIRA, R. L. Extrativismo e Meio Ambiente: conclusões de um estudo sobre a relação do seringueiro com meio ambiente. In: HOMMA, A. K. O. Amazônia: meio ambiente e desenvolvimento agrícola. Brasília: Embrapa- SPI; Belém: Embrapa- CPATU, p.93-117, 1998.

PANDOLFO, C. Amazônia Brasileira: ocupação, desenvolvimento e perspectivas atuais e futuras. Belén: Cejup, 1994. 228p.

RODRIGUES, G. S.; CAMPANHOLA, C. Sistema integrado de avaliação de impacto ambiental aplicado a atividades do Novo Rural. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 38, n. 4, p. 445-451, 2003.

RODRIGUES, G. S.; CAMPANHOLA, C.; VALARINI, P.J.; QUEIROZ, J. F. de; FRIGHETTO, R. T. S.; RAMOS FILHO, L. O.; RODRIGUES, I.; BROMBAL, J.C.; TOLEDO, L. G. Avaliação de Impacto Ambiental de atividades em estabelecimentos familiares do Novo Rural. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente. 2003. 52p. (Boletim de Pesquisa, 17).

SCARCELLO, J. A.; BIDONE, E. D. Agropecuária e desmatamento no Acre no período 1975-2000. In: ENCONTRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA ECOLÓGICA, 7., 2007, Fortaleza. Anais... Fortaleza: ECOECO, 2007.

SILVA, R. G. & RIBEIRO, C. G. Análise da Degradação Ambiental na Amazônia Ocidental: um estudo de caso dos municípios do Acre. Revista de Economia Rural, Rio de Janeiro, v. 42, n.01, p.42-49, 2004.

WADT, P. G. S.; ALVAREZ, V. H. Monitoramento Nutricional. In: Wadt, Paulo Guilherme Salvador. Manejo do Solo e Recomendação de Adubação para o Estado do Acre. Rio Branco: Embrapa Acre, p. 283-304, 2005.

WALKER, R.; MORAN, E. & ANSELIN, L. Deforestation and cattle ranching in the Brazilian Amazon: External capital and household process. World Development, v.28, n.4, p. 683-699, 2000.

WALKER, R.; PERZ, S.; CALDAS, M. & SILVA, L. G. T. Land Use and Cover Change in Forest Frontiers: the role of household life cycles. International Regional Science Review, v.25, n.2, p. 169-199, 2002.

WEINHOLD, D. Estimating the loss of agrilcultural productivity in the Amazon. Ecological Economics, v.31, p.63-76, 1999.