O trabalho pedagógico desenvolvido pela ASAC (Associação Sorocabana de Atividades para Deficientes Visuais): um estudo de caso

Maria Cecilia de Moura, Beatriz Fernanda Oliveira de Albuquerque

Resumo


Este trabalho é um estudo sobre as metodologias existentes na área da educação especial para deficientes visuais. O estudo foi realizado com base em questionário e roteiro de observação e aplicado em uma instituição que promove atividades para deficientes visuais da cidade de Sorocaba. Os resultados demonstraram que as metodologias utilizadas no local são das mais conhecidas e utilizadas na maioria das instituições, porém foram percebidas também as dificuldades dos profissionais da área em encontrar material específico e a importância dessas instituições no acompanhamento do aluno na escola regular.

Palavras-chave: deficiência visual; educação especial; ensino; inclusão; metodologias; trabalho pedagógico.

ABSTRACT

This paper is a study of existing methodologies in the field of special education for visually impaired people. The study was based on a questionnaire and observation script, and applied in an institution that promotes activities for visually impaired people from the city of Sorocaba. The results showed that the methodologies used in that place are the most known and used in the majority of the institutions, but difficulties of health professionals in finding specific material were also noticed along with the importance of these institutions in monitoring the student at regular school.

Keywords: education; inclusion; methodologies; pedagogical work; special education; visual impairment.

Palavras-chave


deficiência visual; educação especial; ensino; inclusão; metodologias; trabalho pedagógico

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L.Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. LDBEN – Lei de Diretrizes e Bases do Ensino Nacional. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Capítulo V, da educação especial.Art. 58, 59, 60. [Acesso em: 05/04/2011]. Disponível em:

CIRIA, M. C. G.La construcción del espacio en el niño a través de la información táctil. Madrid: Trotta, 1993.

DE MASI, I. Apostila do Programa Nacional de Apoio á Educação de Deficientes Visuais (Ministério da Educação e Secretaria de Educação Especial).Formação de Professor: “Deficiente Visual Educação e Reabilitação”. FDNC. 2002.

MASINI, E. F. S.(org). Do Sentido Pelo Sentido Para os Sentidos: sentido das pessoas com deficiência sensorial. São Paulo: Vetor, 2002.

NUNES, S.; LOMONACO, J. F. B. O aluno cego: preconceitos e potencialidades. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v.14, n.1, p. 55-6, jan. 2010. [Acesso em: 13/05/2012]. Disponível em: < http://www.scielo.com.br>

ROSS, P. R. Educação e Trabalho: a Conquista da Diversidade ante as Políticas Neoliberais. In: BIANCHETTI, Lucídio e FREIRE, Ida Mara (organizadores). Um olhar sobre a diferença. Campinas: Papirus, 2000. P.53.

SANTOS, H. G.; FALKENBACH, A. P. Aprendizagem e Desenvolvimento da Criança com Deficiência Visual: Os Processos Compensatórios de Vygotski.Revista Digital Efdeportes- Buenos Aires.n. 122. 2008.[Acesso em: 05/04/2011]. Disponível em:

UNESCO (1994). Declaração de Salamanca e linha de ação: Sobre necessidades educativas especiais. Conferência Mundial sobre Educação para Necessidades Especiais: Acesso e Qualidade. [Acesso em: 02/04/2011]. Disponível em:

VYGOTSKY, L. S. Fundamentos de Defectología.Obras Completas, tomo cinco(2a reimp.). Cuba: Editorial Pueblo y Educación, 1997.