Análise da eficiência do resgate de fauna em empreendimentos lineares

Brigitte Brennecke de Mattos Mattos, Cintia Fernanda de Bessa, Willian Luiz da Cunha

Resumo


A crescente urbanização dos municípios, e estados brasileiros leva aos planejadores a buscar alternativas para solucionar os problemas decorrentes deste processo: ruas e vias congestionadas, tráfego sobrecarregado ocupações em áreas irregulares, falta de planejamento em saneamento básico, destruição do ambiente natural, etc. Todo conjunto de biomas nativos encontra-se hoje em retração frente à ocupação humana, causando grandes impactos negativos a todos os grupos faunísticos, sobretudo a Mastofauna. O presente estudo formulou-se objetivando analisar os danos causados pela duplicação da rodovia Raposo Tavares (SP-270) e identificar os animais que habitam aquela área. Foram translocados 80% da fauna capturada. O restante (20%) está representado por animais encontrados atropelados e óbitos. Foram realizadas 198 capturas distribuídas em cinco Classes (Amphibia, Aves, Mammalia, Reptilia e Insecta) A presente pesquisa se fez necessária para enfatizar a importância do resgate de animais em empreendimentos desta magnitude, a preservação da biodiversidade e do bioma Cerrado.


Palavras-chave


rodovia; planejamento urbano; impacto ambiental; paisagem; fauna silvestre

Texto completo:

PDF

Referências


BERTOLUCI, J.; RODRIGUES, M. T. Utilização de hábitats reprodutivos e micro-hábitats de vocalização em uma taxocenose de anuros (Amphibia) da Mata Atlântica do sudeste do Brasil. Pap. Avulsos Zool. (São Paulo), São Paulo, vol.42, n.11, Nov. 2002.

DUELLMAN, W. E.; TRUEB, L. Biology of amphibians. McGraw-Hill Publishing Company, New York, p. 670, 1986.

EMBRAPA. Sistema Brasileiro de classificação de solos. Brasília, CNPS, 1999.

FONSECA, G.A.B. da, G. Herrmann, Y.L.R. Leite, R.A. Mittermeier, A.B. Rylands & J.L. Patton. 1996. Lista anotada dos mamíferos do Brasil. Occasional papers in conservation biology. Nº4. Conservation International, Washington, D.C.

FORMAN, R. T. T. & ALEXANDER, L. E.. Roads and their major ecological effects. Annual Review of Ecology and Systematics 29: 207-231. 1998.

FU, W.; LIU, S.; DONG, S..Landscape pattern changes under the disturbance of road networks. Procedia Environmental Sciences 2: 859-867. doi: 10.1016/j.proenv.2010.10.097. 2010.

IUCN - The World Conservation Union. Red list categories and criteria: version 3.1. Cambridge: IUCN - Species Survival Commission, p. 32, 2014.

KÖPPEN, W.; GEIGER, R. Klimate der Erde. Gotha: Verlag Justus Perthes. 1928. Wall-map 150cmx200cm.

MARTINS, M.; OLIVEIRA, M. E.. Natural History of snakes in forests of the Manaus region, Central Amazonia, Brazil. Herpetological Natural History, 6(2), p. 78-150, 1998.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE – MMA. 2003. Lista nacional das espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção. Disponível em: http://www.mma.gov.br/estruturas/179/_arquivos/179_05122008034002.pdf. Acesso em: 05/09/2014.

NOGUEIRA-NETO, Paulo. Vida e Criação de Abelhas indígenas sem ferrão. São Paulo: Nogueirapis, 1953.

PARDINI, R. et al. Levantamento rápido de mamíferos terrestres de médio e grande porte. In: CULLEN JÚNIOR, L.; RUDRAN, R.

PRADO, T. R.; FERREIRA, A. A.; GUIMARÃES, Z. F. S. Monitoramento de Animais Silvestres Atropelados em um trecho de Mata Fragmentado pela Br-153/Go-060. VII Congresso de Ecologia do Brasil, Minas Gerais. 2005.

REIS, N.R. PERACCHI, A.C.; PEDRO, W.A. & LIMA, I.P. Mamiferos do Brasil. Editora da Universidade Estadual de Londrina-PR, p. 437, 2006.

SAMPAIO, Rita. S.; BRITO, Paulo César. R. Impactos ambientais causados pela construção de rodovias, 2009. Disponível em: http://info.ucsal.br/banmon/Arquivos/Mono3_0047.pdf. Acesso em: 04/09/2014.

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE SÃO PAULO – SMA. 2009. Lista da fauna ameaçada de extinção no estado de São Paulo. Disponível em: http://www.ambiente.sp.gov.br/fauna. Acesso em: 04/09/2014.

UMETSU, F.; PARDINI, R. Small mammals in a mosaic of forest remnants and anthropogenic habitats - evaluating matrix quality in an Atlantic forest landscape. Landscape Ecol, v. 22, p. 517–530, 2007.