Enriquecimento Ambiental no recinto do mutum-de-penacho (Crax fasciolata) do Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” (PZMQB), Sorocaba-SP

Ellen Souza Dias, Ana Carolina Martins, Cecília Pessutti, Walter Barrella

Resumo


Os zoológicos estão entre as instituições mais populares da sociedade sendo uma fonte de lazer que possui diversas funções, como a procriação de espécies ameaçadas de extinção, a pesquisa e a Educação Ambiental. O enriquecimento ambiental promove o bem estar do animal em cativeiro através da aplicação de elementos dentro dos recintos para que o animal se entretenha e apresente comportamento mais próximo de seu ambiente natural. O presente estudo teve como objetivo enriquecer o ambiente do mutum- de- penacho com areia, semente de girassol, acerola, flores e folhas, determinando se há mudança comportamental dos dois indivíduos que habitam o recinto do Parque Zoológico “Quinzinho de Barros”. Além disso, determinar se os visitantes do recinto do mutum- de- penacho perceberam a importância do ambiente do cativeiro para o animal antes e durante a aplicação do enriquecimento ambiental. Esse primitivo grupo ancestral de aves de caça são importantes dispersores de sementes, estando em perigo de extinção segundo o IBAMA.

Palavras-chave


mutum- de- penacho; Crax fasciolata; zoológicos; enriquecimento ambiental

Texto completo:

Sem título () PDF

Comentários sobre o artigo