RANKING DE COMPLEXIDADE ECONÔMICA DOS ESTADOS BRASILEIROS

Leo Cavalcante, Gustavo Kaique Araujo Monea, Fernando Fagundes Ferreira

Resumo


Neste trabalho apresentamos uma análise do impacto do tipo de dados disponíveis na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) para o cálculo da complexidade econômica dos estados brasileiros. A metodologia utilizada foi o índice de complexidade econômica para obtenção do ranking e posteriormente o uso da análise de componentes principais para unificar diferentes variáveis candidatas para o cálculo da complexidade econômica. O estudo da complexidade econômica permite determinar desigualdades regionais da estrutura produtiva entre países ou entre estados em um território nacional. Contudo, as variáveis utilizadas no cálculo do índice de complexidade não precisa ser a mesma. A pergunta que surge é saber em que medida diferentes base de dados ou variáveis podem influenciar o ranking da complexidade econômica. O resultado principal neste estudo é que o índice de complexidade é relativamente robusto mediante mudança de variáveis, mas uma solução parcimoniosa é usar uma combinação de diferentes variáveis obtida por meio da análise de componentes principais.


Palavras-chave


Complexidade econômica; Análise de componentes principais; Ranking de complexidade; Vantagem comparativa revelada; Complexidade econômica brasileira.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2446-9513.2020v7i2p143-157

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2446-9513

 

INDEXADORES