O PECADO ORIGINAL NA TEOLOGIA DE ANDRÉS TORRES QUEIRUGA

Edevilson de Godoy

Resumo


Este artigo apresenta um estudo sobre o pecado original na obra Repensar o mal, de Andrés Torres Queiruga. O Teólogo Galego parte da doutrina cristã sobre o pecado original como causa do mal, do sofrimento e da morte enquanto castigo e punição divina, segundo a qual Deus criou tudo perfeito no paraíso, mas devido à infidelidade humana, ocorreu a queda, surgindo o mal por culpa do homem desobediente. Queiruga mostra a insustentabilidade dessa doutrina e defende que, com o advento da modernidade e da autonomia da razão, essa epistemologia cristã passou a depor contra a imagem cristã do Deus amor. Utilizando-se da filosofia, o autor desloca a origem do mal do céu (tristeza de Deus pelo pecado de Adão) para a terra (decorrência natural do funcionamento autônomo do mundo). Se, de um lado, o mundo, a criação e os seres humanos são finitos e imperfeitos, do outro, Deus é perfeito e infinito. A causa do mal e do sofrimento que assolam a condição humana na história é, portanto, a finitude. Sendo assim, o mal atinge a todos, ateus e crentes. Contudo, para os crentes, Deus está junto com o homem na sua luta contra o mal. Numa perspectiva cristã, o mal será completamente vencido tão só no plano escatológico. Segundo Queiruga, o pecado original existe, mas não como está formulado pela teologia cristã.

Palavras-chave


pecado original; mal; sofrimento; finitude; imperfeição; liberdade; salvação

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.