Os filmes no ensino das doenças neurológicas em idosos

Josiane Aparecida Duarte, Bruna Miclos de Oliveira, Yasmine Oliveira Vieira, Armando José China Bezerra, Lucy Gomes Vianna

Resumo


Ao expor a humanidade e favorecer reflexões críticas, o cinema desempenha seu papel de suprir experiências que nem todos podem vivenciar. Dessa forma, constitui-se como valiosa fonte de recurso para a educação médica. Os filmes ampliam as possibilidades de promoção de uma formação mais ampla e integrada, pois envolvem habilidades e competências que vão além do conhecimento biomédico, o que é essencial no contexto da abordagem ao paciente idoso. Neste artigo são referidos filmes de longa-metragem que didaticamente focam pacientes idosos portadores de doenças neurológicas, como doença de Alzheimer, acidente vascular encefálico e demência vascular, doença de Parkinson e esclerose lateral amiotrófica.

Palavras-chave


Filme; Idoso; Educação médica; Doenças neurológicas



DOI: https://doi.org/10.23925/2176-901X.2016v19i1p193-210

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Kairós está indexada em:

Bases de dados e Repositórios de periódicos com texto completo:


Catálogo de Bibliotecas:

Bibliotecas:

Diretório de Políticas Editoriais:

Associada:

ISSN 2176-901X

A Revista Kairós e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/kairos. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/kairos.