A arte de perder: viagem, amor e rupturas na poesia de Elizabeth Bishop

Élcio Luís Roefero

Resumo


Pretendemos, neste artigo, lançar um olhar sobre a Poética da viagem, tendo como mote alguns poemas de Elizabeth Bishop (1911 – 1979). Ao longo do percurso do presente texto, buscaremos evidenciar o olhar do estrangeiro, a instauração do amor pela terra desconhecida e suas singularidades, culminando na ruptura que conduz a autora de volta ao seu país de origem. Cumpre-nos destacar aqui a magistral habilidade da poeta norte-americana em captar aspectos geográficos, botânicos e humanos, numa incontestável “arte” que fez do ato de ver e sentir uma perspicaz experiência de leitura física, cultural e social do Brasil das décadas de 50 e 60.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.