DESCENTRALIZAÇÃO, TERRITÓRIO E REDES SOCIAIS: UMA ANÁLISE DO PROGRAMA CULTURA VIVA

Luciano A. Prates Junqueira, Maria Amelia Jundurian Corá

Resumo


A rede social contribui para gerar novos projetos e articula municípios, pessoas e organizações, otimizando recursos para proporcionar uma vida com qualidade para os cidadãos. Neste artigo será apresentado o modelo da política cultural “Programa Cultura Viva”, que por meio dos Pontos de Cultura adota uma prática cultural de descentralização, formação de rede e gestão territorial valorizando o espaço e as relações sociais. A metodologia adotada foi um estudo de multicasos a partir da observação e da realização de entrevistas com os gestores culturais na Casa do Samba, Memorial das Baianas e Pontão de Cultura do Jongo / Caxambu.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: