EU ESTENDIDO E TATUAGEM: UM ASPECTO IDENTITÁRIO NO COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

Mário José Oliveira, Irene Raguenet Troccoli, Joyce Gonçalves Altaf

Resumo


No campo do comportamento do consumidor, um aspecto muito estudado é a relação entre as posses e o eu estendido, conforme alguns produtos adquirem significado substancial para o indivíduo e passam a sinalizar aspectos particularmente importantes de sua personalidade frente a terceiros. É neste particular que, no Marketing, encontra-se aplicação a teoria do eu estendido, que consiste no eu somado às posses: algumas posses passam a ser não somente uma manifestação da autoimagem de uma pessoa, mas parte integral de sua autoidentidade. Neste contexto, torna-se particularmente importante o consumo de tatuagens, pelo seu aspecto ligado ao eu físico e ao seu tangenciamento à corpolatria, em contraposição à maioria dos produtos tradicionalmente associados ao eu estendido. Curiosamente, porém, não há estudos na área de Marketing no Brasil que explorem a ligação do consumo de tatuagens à identidade do consumidor e à manifestação do eu estendido. Esta revisão bibliográfica se propõe a ajudar a suprir parte desta lacuna, apresentando elementos úteis para futuras pesquisas de Marketing que investiguem até que ponto as tatuagens pode ser utilizadas como manifestação identitária por parte do consumidor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: