JORNADA DE TRABALHO FLEXÍVEL: UM ESTUDO POR MEIO DA ANÁLISE DE CLUSTER

Paula Lopez Mello, Rodrigo Marques de Almeida Guerra, Diego Luis Bertollo, Maria Emília Camargo

Resumo


O objetivo desse estudo é analisar a formação de agrupamentos para as dimensões da jornada de trabalho flexível sob a ótica de estudantes universitários. Para tanto foi aplicado um questionário de escala de Likert de cinco pontos em uma amostra de 168 estudantes universitários de uma IES. A análise dos dados foi realizada com o auxílio do software estatístico IBM® SPSS®, através da estatística descritiva e análise de cluster. Os principais resultados obtidos com o estudo foram os seguintes: o agrupamento de estudantes possivelmente em optantes e não optantes da jornada de trabalho flexível, a verificação de que os estudantes que realizam as cargas horarias mensais mais altas são os que mais concordam com a flexibilização da jornada, a identificação por gênero das diferentes opções de flexibilização e também que o setor de atividade industrial é que mais concorda com a jornada de trabalho flexível.


Palavras-chave


Flexibilização. Banco de horas. Home Office. Cluster.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: