ANÁLISE DOS ESTILOS MOTIVACIONAIS EM PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DE ENSINO

Alana Souza de Oliveira Victoriano, Diego de Queiroz Machado, Hugo Osvaldo Acosta Reinaldo, Sueli Maria de Aráujo Cavalcante, Ivaneide Ferreira Farias

Resumo


Considerando o importante papel da motivação na prática do professor,este estudo tem como objetivo identificar os estilos motivacionais dos professores que atuam na rede pública estadual de ensino. Para tanto, utilizou-se de um questionário, adaptado do modelo construído por Deci et al. (1981), aplicado em uma amostra de 81 professores, atuantes na rede pública estadual de ensino, no estado do Ceará. Em suma, diante dos resultados, considera-se que os professores da rede pública estadual tendem a promover a autonomia do aluno. Se não o fazem, pelo menos concordam que essa é uma postura adequada.Considerando o importante papel da motivação na prática do professor,este estudo tem como objetivo identificar os estilos motivacionais dos professores que atuam na rede pública estadual de ensino. Para tanto, utilizou-se de um questionário, adaptado do modelo construído por Deci et al. (1981), aplicado em uma amostra de 81 professores, atuantes na rede pública estadual de ensino, no estado do Ceará. Em suma, diante dos resultados, considera-se que os professores da rede pública estadual tendem a promover a autonomia do aluno. Se não o fazem, pelo menos concordam que essa é uma postura adequada. <w:LsdException Loc

Palavras-chave


Motivação; Professores; Escolas públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM NETO, R. C.; PANZER, S.; RODRIGUES, V. P. Exploring the relationship between entrepreneurial behavior and teachers' job satisfaction. Teaching and Teacher Education, v. 63, p. 254-262, 2017.

BORUCHOVITCH, E; BZUNECK, J.; GUIMARÃES, S.E. R. A. Estilos motivacionais de professores: propriedades psicométricas de um instrumento de avaliação. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 19, n. 1, p. 17-24, 2003.

BORUCHOVITCH, E; GUIMARÃES, S.E. R. O estilo motivacional do professor e a

motivação intrínseca dos estudantes: uma perspectiva da teoria da autodeterminação.

Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 17, n. 2, p.143-150, 2004.

BRAIT, L. F. R.; MACEDO, K. M. F.; SILVA, F. B.; SILVA, M. R.; SOUZA, A. L. R. A relação professor/aluno no processo de ensino e aprendizagem. Itinerarius Reflectionis, v. 6, n. 1, 2010.

BRASIL. Lei n. 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 20 dez. 1996.

BZUNECK, J. A.; GUIMARÃES, S. E. R. Estilos de professores na promoção da motivação intrínseca: reformulação e validação de instrumento. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 23, n.4, p.415-421, 2007.

COSTA, L. C. A.; PASSOS, P. C. B.; BELEM, I. C.; CONTREIRA, A. R.; VIEIRA, L. F. Estilo motivacional e comportamento assertivo de professores de Educação Física ao longo da carreira. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 30, n. 2, p. 457- 465, 2016.

DECI, E. L.; RYAN, R. M.; SCHWARTZ, A. J.; SHEINMAN, L. An instrument to assess adults' orientation toward control versus autonomy with children: reflections on intrinsic motivation and perceived competence. Journal of Educational Psychology, v. 73, p. 642-650, 1981.

FIGUEIREDO, E. A. F. Controle e promoção de autonomia: um estudo com professores de instrumento musical. 2015. Tese (Programa de Pós-graduação em Música) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GUIMARÃES, S. E. R. O estilo motivacional de professores: um estudo exploratório. In: REUNIÃO DA ANPED, 28, 2005, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2005.

GUIMARÃES S. E. R.; MACHADO A. C. T. A. O estilo motivacional de professores brasileiros: preferência por controle x preferência por autonomia. In: Encontro Anual de Iniciação Científica, 15, 2006, Londrina. Anais... Londrina: Universidade Estadual de Londrina; 2006.

KUPERS, E.; MCPHERSON, G. E.; VAN DIJK, M.; VAN GEERT, P. A mixed-methods approach to studying co-regulation of student autonomy through teacher-student interactions in music lessons. Psychology of Music, v. 43, n. 3, p. 333-358, 2013.

LIBÂNEO, J. C. Democratização da escola pública. São Paulo: Loyola, 1990.

LUCKESI, C.C. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 2005.

MACHADO, A. C. T. A.; RUFINI, S. E.; MACIEL, A. G.; BZUNECK, J. A. Estilos motivacionais de professores: Preferência por controle ou por autonomia. Psicologia: Ciência e Profissão, v.32, n.1, p. 188-201, 2012.

MARTÍN DÍAZ, M. J.; KEMPA, R. F. Los alumnos prefieren diferentes estrategias didácticas de la enseñanza de las ciencias en función de sus características motivacionales. Enseñanza de las Ciencias, v. 9, n. 1, p. 059-68, 1991.

MORAES, J.; DIAS, B. F. B.; MARIANO, S. R. H. Qualidade da educação nas escolas públicas no Brasil: uma análise da relação investimento por aluno e desempenho nas avaliações nacionais. Contextus: Revista Contemporânea de economia e gestão, v. 15, n. 3, p. 34-65, 2017.

MOREIRA, H. Investigação da motivação do professor: a dimensão esquecida. Revista Educação & Tecnologia, n. 1, p. 88-96, 1997.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Revista da Faculdade de Educação, v. 22, n. 2, p. 72-89, 1996.

REEVE, J. Autonomy support as an interpersonal motivating style: is it teacheble? Contemporary Educational Psychology, v. 23, p. 312-330, 1998.

REEVE, J.; BOLT, E.; CAI, Y. Autonomy supportive teachers: how they teach and motivate students. Journal of Educational Psychology, v. 91, p. 537-548, 1999.

REEVE, J.; DECI, E. L.; RYAN, R. M. A. Self-determination theory: a dialectical framework for understanding sociocultural influences on student. Big Theories Revisited, v. 4, p. 31, 2004.

RYAN, M. G. A simple method for estimating gross carbon budgets for vegetation in forest ecosystems. Tree Physiology, v. 9, n. 1-2, p. 255-266, 1991.

SCHRAMM, M. L. K. As tendências pedagógicas e o ensino-aprendizagem da arte. Joinville: Ed. Univille, 2001.

SCHUSTER, H. A.; ZONATTO, V. C. S. Evidências da eficiência de gastos públicos em educação: análise da alocação dos recursos destinados ao ensino fundamental nos estados brasileiros. Contextus: Revista Contemporânea de economia e gestão, v. 15, n. 2, p. 8-33, 2017.

SEVERO, I. R.M.; KASSEBOEHMER, A.C. Estudo do perfil motivacional de estudantes da educação básica na disciplina de Química. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 16, n. 1, p. 94-116, 2017.

SILVA, D. N. A desmotivação do professor em sala de aula, nas escolas públicas do município de São José dos Campos-SP. Monografia de conclusão do Curso de Especialização em Gestão Pública Municipal, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

SILVA NETO, A. J. Estilos cognitivos. Évora: Universidade de Évora. Departamento de Pedagogia e Educação, 1996.

SKAALVIK, E.M.; SKAALVIK, S. Job Satisfaction, Stress and Coping Strategies in the Teaching Profession—What Do Teachers Say? International Education Studies, v. 8, n. 3, p. 181, 2015.

SONG, S.; MUSTAFA, M. Factors impacting on teachers' job satisfaction related to science teaching: A mixed methods study. Science Education International, v.26, n.3, p.358 -375, 2015.

TAPIA, J. A.; FITA, E. C. A motivação em sala de aula: o que é, como se faz. 11. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2015.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-4418.2019v34i2p64-80

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: