ESTILOS DE APRENDIZAGEM DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS PORTUGUESES: Uma proposta para visualização dos estilos predominantes

Luísa Margarida Cagica Carvalho, Ricardo Batista Cândido, Daielly Melina Nassif Mantovani Ribeiro, Adriana Backx Noronha Viana

Resumo


Estudos sobre estilos de aprendizagem tornaram-se populares nas décadas de 70 e 80 e até hoje muitos professores defendem que a utilização de uma abordagem de ensino alinhada com os estilos de aprendizagem dos estudantes contribua para o desempenho acadêmico, entretanto, pouco vem sendo tratado sobre como apoiar professores na aplicação dos instrumentos e na análise dos estilos. Neste estudo propomos a utilização da escala reduzida Inventário de Estilos de Aprendizagem (ILS) de Felder-Soloman, traduzida por Lopes (2002), que considera quatro dimensões (Percepção, Entrada, Processamento e Organização), subdivididas em ativo/reflexivo, sensorial/intuitivo, visual/verbal e sequencial/global, respectivamente, e apresentamos uma proposta de demonstração dos resultados apoiada em gráficos de radar. A amostra foi obtida entre estudantes de duas turmas do Bacharelado em Administração de um curso a distância da Universidade Aberta de Portugal. Para ambas as amostras, observou-se que os alunos são mais sensoriais, preferindo informações mais concretas e práticas. Por outro lado, observou-se que para dimensão “Entrada”, uma turma contém mais estudantes visuais enquanto, na outra, existe um equilíbrio entre visuais e verbais.

Palavras-chave


Estilos de Aprendizagem, Educação a Distância, Visualização de Dados, Gráfico de Radar, Ensino de Administração

Texto completo:

PDF

Referências


FELDER, R. M. Reaching the second tier. Journal of college science teaching, [s. l.], v. 23, n. 5, p. 286–290, 1993.

FELDER, R. M.; SILVERMAN, L. k. Learning and Teaching Styles in Engineering Education. Engr. Education, [s. l.], v. 78, n. 7, p. 674–681, 1988. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2017.

KOLB, D. A. Learning style inventory technical manual. Boston: McBer, 1976.

LOPES, W. M. G. ILS - Inventário de Estilos de Aprendizagem Felder-Saloman: investigação de sua validade em estudantes universitários de Belo Horizonte. 2002. Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, [s. l.], 2002.

MYERS, I.; MCCAULLEY, M. Manual for the Myers-Briggs type indicator: A Guide to the development and use of the MBTI. Palo Alto.

PENNINGS, A. H.; SPAN, P. Estilos cognitivos e estilos de aprendizagem. In: Cognição e aprendizagem escolar. Porto: Apport, 1991.

PFROMM NETTO, S. A aprendizagem como processamento da informação. In: Psicologia da aprendizagem e do ensino. São Paulo: EPU, 1987. p. 79–109.

TRUONG, H. M. Integrating learning styles and adaptive e-learning system: Current developments, problems and opportunities. Computers in Human Behavior, [s. l.], v. 55, p. 1185–1193, 2016.

UAb. 2017. Disponível em: . Acesso em: 1 abr. 2017.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-4418.2019v34i3p3-20

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: