Mortes violentas no México no século XXI: uma drástica mudança de cenário

Ricardo Caldas Cavalcanti Filho

Resumo


O México tornou-se uma das nações mais violentas do mundo e os indicadores de violência, que até então eram baixos, alcançaram os patamares mais elevados já mensurados até então. Entre os anos de 2006 e 2012 ocorreram cerca de quarenta e sete mil homicídios relacionados ao conflito entre organizações criminosas e o Estado. Em 2010, os homicídios relacionados à guerra às drogas representaram 45% de todos os homicídios cometidos no país. De acordo com Rios, um dos autores utilizados nessa pesquisa, a cidade de Juarez chegou a marca de 216 homicídios por grupos de cem habitantes, valor superior a territórios em zona de guerra como Bagdá, a capital do Iraque. Este trabalho possui como objetivo central analisar a ascensão da criminalidade violenta, com foco nos homicídios, no México, tendo como base a tipologia de Moser, cujos fatores políticos/ institucionais, econômicos e sociais, aparecem como categorias centrais após décadas com baixos índices de criminalidade.

Palavras-chave


México; Crimes violentos; América Latina

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1982-4807.2018i24p80-96

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Ponto-e-Vírgula está indexada em:

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.