‘TRES STATUS MUNDI PROPTER TRES PERSONAS DIVINITATIS’: TEOLOGIA COMO HISTÓRIA TRINITÁRIO-APOCALÍPTICA EM JOAQUIM DE FIORE

Vanderson de Sousa Silva

Resumo


O presente artigo intenta perquirir o pensamento do abade e místico medieval Joaquim de Fiore (1132-1202), no que tange a concepção escatológica. O abade cisterciense e filósofo místico, defensor do milenarismo e do advento da idade do Espírito Santo deu origem a diversos movimentos filosóficos, com destaque para os joaquimitas. Seu pensamento foi combatido por Tomás de Aquino e condenado pelo Concílio de Laterão de 1215. Partindo de uma releitura dos escritos de Joaquim de Fiore (Liber Concordiae Novi ac Veteris Testamenti, Expositio in Apocalipsim e Psalterium Decem Chordarum) buscar-se-á ponderar o contributo de seu pensamento, a teologia como história trinitário-escatológica. O abade calabrês sente-se autorizado a superar o absolutismo crístico, favorecendo uma concepção mais trinitária da história com acentos escatológicos e apocalípticos. Por fim, o artigo busca contribuir positivamente no retorno aos escritos joaquinistas que muito podem contribuir para a teologia como história humano-Trintária.

Palavras-chave


Joaquim de Fiore. Teologia como história. Trindade.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A REVELETEO está indexada em:

Presente nas seguintes Bibliotecas: