ORIGENS DA POLÍTICA RADICAL NA AMÉRICA LATINA: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE JOSÉ MARTÍ, JUAN B. JUSTO E RICARDO FLORES MAGÓN

Fabio Santos

Resumo


Este artigo condensa os resultados, no plano político, de uma pesquisa de doutorado que analisa, em uma perspectiva comparada, como nascem, evoluem e são frustrados três projetos de democratização radical  na América Latina nos primórdios do imperialismo.  José Martí (1853-1895) em Cuba, Juan B. Justo (1865-1928) na Argentina, e Ricardo Flores Magón (1874-1922) no México, lideraram esforços intelectuais e políticos orientados a superar os constrangimentos à integração nacional legados pela origem colonial, que se expressaram em um pensamento que fundamentou a atuação dos partidos que dirigiram. Partindo de premissas ideológicas e políticas distintas, mas orientados por um desígnio democrático comum, nossa hipótese é que a comparação entre estes autores sugere as balizas que referenciavam a máxima consciência possível da militância radical no continente naquele contexto.

 


Palavras-chave


América Latina; Política Radical; José Martí; Juan B. Justo; Ricardo Flores Magón

Texto completo:

PDF


________________________________________________________________________________________________________

Apoio:

 

Projeto História está indexada em: