A teoria da firma e a abordagem dos custos de transação: elementos para uma crítica institucionalista

Edison Benedito da Silva Filho

Resumo


As notórias deficiências da teoria neoclássica da firma, caracterizada por uma visão essencialmente estática do comportamento empresarial, levaram outras escolas de pensamento econômico a empreender um grande esforço no sentido de oferecer uma alternativa teórica consistente, destacando-se a abordagem da Economia dos Custos de Transação (ECT). Este artigo busca precisar quais são as características essenciais e avanços da teoria da firma proposta pelos autores da ECT, bem como suas limitações, mantendo um diálogo constante com as demais abordagens da Economia Institucional que nos permita verificar a capacidade dessa teoria tornar-se base de um sólido estudo institucionalista do comportamento das firmas.

Palavras-chave


teoria da firma; economia dos custos de transação; nova economia institucional; institucionalismo

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: