O financiamento da atenção à saúde no Brasil

Rosa Maria Marques, Áquilas Mendes

Resumo


A principal contribuição do artigo é estimar - a partir do desenvolvimento de metodologia própria - o gasto total em saúde no Brasil. Para isso, na primeira parte, dedicada ao gasto público, é analisada a participação das diferentes esferas de governo no financiamento da assistência médica praticada pelo Sistema Único de Saúde (SUS); e as prioridades, a estratégia de financiamento, o grau de equidade e a origem dos recursos do gasto realizado pelo Ministério da Saúde. Na segunda parte, voltada para o gasto privado, é analisado o perfil do gasto das empresas do sistema de assistência médica suplementar,a cobertura, o faturamento, a distribuição regional dos serviços privados, seu relacionamento com o SUS, o perfil das famílias usuárias e as formas indiretas de financiamento do gasto
privado através de recursos públicos. Finalmente, na terceira parte, é estimado o gasto nacional (SUS e assistência médica suplementar). Os resultados apontam para a predominância do gasto público no gasto total e a crescente participação dos municípios no financiamento da saúde.

Palavras-chave


assistência à saúde; financiamento da saúde pública; gasto público e privado com saúde; políticas públicas

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: