OS IMPACTOS DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO NOS PRINCIPAIS PARCEIROS ECONÔMICOS DO BRASIL: UMA ANÁLISE DE EQUILÍBRIO GERAL COMPUTÁVEL

Daniel Arruda Coronel, Antonio Carvalho Campos, André Filipe Zago de Azevedo

Resumo


Como forma de impulsionar o setor industrial, o governo Lula lançou, em 2008, a Política deDesenvolvimento Produtivo (PDP). Este trabalho objetiva verificar o impacto das reduções do ImpostoSobre Produtos Industrializados (IPI) e do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), propostospela Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) e de um cenário alternativo, apenas com reduçõesuniformes no IPI, por meio do Modelo de Equilíbrio Geral (GTAPinGAMS), nos principais parceiroseconômicos do país, a saber, Mercosul, Estados Unidos, União Europeia e BRICS. Os principaisresultados indicaram que as medidas propostas pela PDP não tiveram grandes impactos nos fluxoscomerciais e nos níveis de bem-estar dos principais parceiros econômicos do Brasil, sendo que os paísesdo Mercosul foram os mais afetados pelas medidas da PDP, com destaque para os setores de Petróleo,Gás e Petroquímica e Bens de Capital.

Palavras-chave


Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP); Equilíbrio Geral; GTAPinGAMS

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: