O pacote de investimentos chinês “Dez projetos para expandir a demanda interna”: Uma abordagem pós-keynesiana para investimento público, renda e desigualdade

Marcelo Sette Mosaner, Norma Cristina Brasil Casseb, Giordanno Nader

Resumo


O pacote de investimentos adotado pelo governo da China na crise econômica de 2008 foi aqui analisado à luz da Teoria Geral de Keynes, e dos modelos pós-keynesianos estruturados a partir do esquema dinâmico presente em Keynes, que situam a discussão acerca da instabilidade do sistema advindo das decisões de investimentos dos empresários e da importância do planejamento de Estado.  No caso estudado, o correto balanceamento de política fiscal, monetária e cambial estimulam as expectativas dos agentes econômicos a favor da decisão de investir, reduzindo significativamente os impactos da crise econômica internacional no país. O pensamento de Keynes e de seus seguidores pós-keynesianos, se mostraram muito consistentes com as políticas nacionais de industrialização implementadas pela China, inclusive para enfrentar a crise global de 2008. O “modelo chinês”, sem perder de vista o movimento da economia mundial, conseguiu acelerar sua estratégia de internalização da produção e do consumo por meio da antecipação de grandes investimentos em infraestrutura, fator de possível redução das desigualdades urbano-rural no país.  A análise do plano " Dez projetos para expandir a demanda interna" permitiu ainda tecer considerações exploratórias acerca das possíveis relações entre investimento em infraestrutura, crescimento econômico, redução da pobreza e distribuição de renda.


Palavras-chave


Economia chinesa, Keynes, desigualdade

Texto completo:

PDF

Referências


CAI, F, ; CHAN, K. The Global Economic Crisis and Unemployment

in China. Eurasian Geography and Economics 50, No. 5. 2009. p. 513–531.

CALDERÓN, C.; SERVÉN, L. Infrastructure, Growth, and Inequality An Overview. Policy Research Working Paper 7034.Macroeconomics and Growth Team, Development Research Group. World Bank Group. setembro de 2014. Disponível em: . Consulta em 25 abr 2014.

CARVALHO, F. Políticas Econômicas para Economias Monetárias. In: LIMA, G., SICSU, J. e PAULA, L.F. (org.). Macroeconomia Moderna. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1999. p. 258-283.

CARVALHEIRO, N. Fundamentos da intervenção do Estado: algumas concepções em Keynes e Kalecki. Revista de Economia Política, vol.7, n.2 abril-junho, 1987. Disponível em : [http://www.rep.org.br/pdf/26-7.pdf] Acesso em 04/04/2014.

CASSEB, N.. Distribuição de Renda na Esfera Macroeconômica:Decisões de Investimento e Bens de Salário. Revista Estudos Econômicos, IPE-FEA-USP, v. 26, 1996.

CHICK, V. Macroeconomics after Keynes : A reconsideration of the General Theory. Cambridge, MA : MIT Press, 1983.

DAVIDSON, P. Finance, Funding, Saving and Investment. Journal of Post Keynesian Economics. Fall vol. IX. Vol. 9 No. 1. 1986. pp. 101-110.

DAVIDSON, P. The Case For Regulating International Capital Flows. Paper Presented at the Social Market Foundation Seminar on Regulation of Capital Movements, London, November 17, 1998b.

JALILIAN, H.; WEISS, J. Infrastructure, growth and poverty: some cross-country evidence. Paper prepared for ADB Institute annual conference on infrastructure and development: poverty, regulation and private sector investment. Tokyo, Japan. 06 dez 2004.

KEYNES, J. Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda. São Paulo: Ed. Nova Cultural, 1996.

KEYNES, J. . Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda. São Paulo: Ed. Saraiva, 2012.

KREGEL,J. The Reconstruction of Political Economy. New York: Wiley, 1973.

LAVOIE, M. Introduction to Post-keynesian Economics. Great Britain : Palgrave Macmillan, 2006.

LI, S.. Changes in income inequality in China in the last three decades. Working paper, 2013.Disponível em: <http://uschinacenter.as.nyu.edu/docs/IO/32612

/Li_shi_paper.pdf>. Acesso em 20 abr 2014.

MINSKY, H. Stabilizing and Unstable Economy. New York: Yale University Press, 1986.

NAUGHTON, B. Understanding the Chinese Stimulus Package. China Leadership Monitor, No. 28.2009. Disponível em:<http://media.hoover.org/sites/default/files/

documents/CLM28BN.pdf>. Acesso em 15 abr 2014.

OLIVEIRA, G. O Estado e A Inserção Ativa na Economia: A Estratégia de Desenvolvimento Econômico da China . Revista de Economia UFPR v. 34, n. 3. 2008.

SCHÜLLER, M.; SCHÜLLER-ZHOU, Y. China’s Economic Policy in the Time of the Global Financial Crisis: Which Way Out? Journal of Current Chinese Affairs vol.3 p. 165-181, 2009.Disponível em:<http://journals.sub.unihamburg.de/giga/files/journals

/3/articles/65/public/65-65-1-PB.pdf>. Acesso em 14 abr 2014.

THE ECONOMIC OBSERVER. [经济观察网]. “China's Stimulus Package: A Breakdown of Spending”. 07 Mar 2009. Disponível em: <http://www.eeo.com.

cn/ens/finance_investment/2009/03/07/131626.shtml].Acesso em 20 Mar 2014.

PALLEY, T. External Contradictions of the Chinese Development Model: Export-led Growth and the Dangers of Global Economic Contraction. Journal of Contemporary China Vol. 15 (46).2006.

PEOPLE'S DAILY ONLINE. Preliminary results achieved by China's anti-crisis measures. 08 Abr 2009.Disponível em: <http://english.people.com.cn/

/90780/91344/6632562.html] Acesso em 17 mar 2014.

ROBERTSON, D. Essays in theory monetary. P.S King, Londres: 1940.

SICULAR, T. The Challenge of High Inequality in China. Inequality in Focus. Poverty Reduction and Equity Department . Vol. 2, N. 2: World Bank: 2013. Disponível em: . Acesso em 20 abr 2014.

SICULAR,T. ET AL. The urban-rural income gap and inequality in China . Research Paper, UNU-WIDER, United Nations University (UNU).No. 2006/135. Disponível em: . Consulta em 20 abr 2014.

XINHUA [Agência oficial de notícias do governo chinês] “China plans 10 major steps to spark growth as fiscal, monetary policies ease”. 09 nov 2008. Disponível em :

.Acesso em 17 mar 2014 (2008a).

XINHUA [Agência oficial de notícias do governo chinês] “China's 4 trillion yuan stimulus to boost economy, domestic demand”. 09 nov 2008

Disponível em : <http://news.xinhuanet.com/english/2008-11/09/

content_10331324.htm>. Acesso em 17 mar 2014 (2008b)

WANG,X.;WEN,Y. Multiplier Effects of Government Spending: A Tale of China Preliminary (February 1, 2013). Disponível em:<https://www.economicdynamics.org/

meetpapers/2013/paper_214.pdf>. Consulta em 15 fev 2014.

WORLD BANK. China Quarterly Update February 2008. Pequim.2008. Disponível em:<http://wwwwds.worldbank.org/external/default/WDSContentServer/WDSP/IB

/2009/06/30/000356161_20090630034046/Rendered/PDF/491550CQU1June10Box338942B01PUBLIC1.pdf>. Acesso em 30 mar 2014.

WORLD BANK.China Quarterly Update March 2010. Pequim. 2010. Disponível em: . Acesso em 10 fev 2014.

ZHANG, M. The Impact of the Global Crisis on China and its Reaction. Real Instituto Arcano. ARI 62/2009. Disponível em:<http://www.realinstitutoelcano.org/wps/

portal/web/rielcano_en/contenidoWCM_GLOBAL_CONTEXT=/elcano/Elcano_in/Zonas_in/ARI62-2009#.U5trVI1dXbg>. Acesso em 17 mar 2014.

ZHANG, Y.; WANG, X.;CHENG, K. Growth and Distributive Effects of Public Infrastructure Investments in China. IN: COCKBURN,J, ET AL. (eds.). Infrastructure and Economic Growth in Asia. Economic Studies in Inequality, Social Exclusion and Well-Being. DOI 10.1007/978-3-319-03137-8_4. 201. Springer: 2013.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: