O desemprego na sociedade contemporânea

Felicio Oshiro, Rosa Maria Marques

Resumo


Este artigo discute o desemprego na sociedade capitalista contemporânea. Para isso, é recuperada a construção histórica da categoria desemprego a partir dos trabalhos de Robert Castel, Jérôme Gautié e Christian Topalov. Nessa construção, é enfatizada a ética liberal do trabalho, as oscilações entre o assistencialismo desconfiado e a repressão aos “sem trabalho”, e o papel assumido pelo seguro social, principalmente no século XX, que tornou a condição assalariada desejável e fundamentou a sociedade chamada de salarial. O retorno do desemprego como uma marca estrutural do capitalismo contemporâneo ameaça a coesão social e recoloca as velhas questões sobre o que é o desempregado e, portanto, de como a sociedade deve tratá-lo

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: