AS FACES DO SILÊNCIO EM BLAISE PASCAL

Andrei Venturini Martins

Resumo


este artigo tem como objetivo sublinhar três aspectos do silêncio em Blaise Pascal: o silêncio da razão, da natureza e do homem de fé. A razão mostrasse diafônica dentro do processo cognitivo. Tal perspectiva deságua na proliferação de sistemas filosóficos, de modo que escutar Deus em silêncio é a atitude mais racional. O segundo diz respeito à visão de uma natureza infinitamente grande e pequena; desta maneira, não podemos nem compreender a totalidade nem as partes que a compõem. O último silêncio é aquele do homem de fé que, reconhecendo sua natureza concupiscente em função da graça, se prostra diante de Deus em uma atitude de adoração através do silêncio. Portanto, a tentativa é revelar ao leitor um Pascal quietista.

Palavras-chave


silêncio; filosofia; imaginação; cristão

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.