CONSUMO PARA “SER” MAIS DO QUE PARA “TER”: A ESPIRITUALIDADE NA LÓGICA DO CONSUMO CONTEMPORÂNEO

Renato de Lima da Costa

Resumo


As relações entre o indivíduo e os bens de consumo são objeto de estudo no campo das pesquisas em Ciências da Religião. Gilles Lipovetsky é um filósofo francês que pertence a uma tradição de autores que se dedicam à observação do contexto social em que se encontram inseridos a fim de produzirem uma crítica científica consistente da sociedade em suas mais variadas configurações. A análise da sociedade de consumo é objeto de sua reflexão na obra A felicidade paradoxal na qual o autor ultrapassa análises mais comumente aceitas, nas quais as motivações para o consumo são determinadas pela lógica do exibicionismo social, a fim de apresentar a emergência de um novo paradigma, de foro mais íntimo, privado, de modo a ser possível identificar uma espiritualidade circundante nas relações de consumo. O seu pensamento fornece elementos para pensar com maior propriedade esta relação.

Palavras-chave


Consumo; Espiritualidade; Anseios subjetivos; Fetiche

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.