O DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO NA PERSPECTIVA UMBANDISTA

Alexandre Frank Silva Kaitel, Guaraci Maximiano dos Santos

Resumo


A religiosidade brasileira é plural, apresenta-se sincrética e multifacetada. Apesar disto, a convivência entre organizações e pessoas de diferentes crenças ainda é marcada pelo preconceito, principalmente contra religiões com matrizes africanas. Uma das possibilidades de enfrentamento deste quadro é a implementação de diálogos inter-religiosos. Neste artigo trazemos uma justificativa inicial para o diálogo inter-religioso sob o ponto de vista umbandista.


Palavras-chave


Ciências da religião; Umbanda;diálogo inter-religioso

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

A cada três dia, governo recebe uma denúncia de intolerância religiosa. Folha de São Paulo. Disponível em:. Acesso em: 02 jun. 2017.

BERKENBROCK, Volney J. Religiões de matriz africana e cristianismo: um diálogo possível? Revista ihu on-line. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2017.

BOECHAT, W. A Alma brasileira: luzes e sombra. Petrópolis: Vozes, 2014.

CAMURÇA, Marcelo A. O Brasil religioso que emerge do Censo de 2010: consolidação, tendências e perplexidades. In TEIXEIRA, Faustino; MENEZES, Renata. Religiões em Movimento: o Censo de 2010. Petrópolis, RJ: Vozes, p. 63-88, 2013.

CANTARELA, Antonio G. Traços do proprium cultural africano e sua relação com o sagrado. Horizonte – revista de estudos de Teologia e Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 11, n. 29, p. 88-108, jan./mar. 2013. Disponível em: Acesso em: 31 jan.2016.

CORRAL, Janaina A. As Sete Linhas da Umbanda. São Paulo: Universo dos livros, 2010.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FUENTES, L. A. Tornar-se o que se é no sentido da filosofia ubuntu africana e o sentido para a individuação na e da cultura brasileira. In BOECHAT, W. A Alma brasileira: luzes e sombra. Petrópolis: Vozes, 2014, p.171-193.

RESK, Felipe; TOMAZELA, José Maria; COTRIM, Jonathas. Brasil registra uma denúncia de intolerância religiosa a cada 15 horas. O Estado de São Paulo. 12 Novembro 2017. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2018.

LAGES, SONIA. R. C. .Entre Iracema e a Pomba-gira Maria Padilha - a trajetória criativa da psyque. Revista Mandrágora, São Bernardo do Campo - SP, v. 1, p. 1-7, 2007

LAGES, SONIA. R. C.. Exu - Luz e sombras - um estudo psico-junguiano da linha de Exu na Umbanda. Juiz de Fora: Clio Edições Eletrônicas, 2003.

MARIANO, R. Pentecostais em ação: A demonização dos cultos afro-brasileiros. In: SILVA, V. G.da. (Org).Intolerância religiosa: Impactos do neopentecostalismo no campo religioso afro-brasileiro. 1ª ed. São Paulo: Edusp, 2007, v. 1, p. 119-147.

MARIZ, Cecília. Instituições tradicionais e movimentos emergentes. In: PASSOS, João Décio; USARSKI, Frank. Compêndio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulus/Paulinas, 2013.

MONTERO, Paula.Dilemas da cultura brasileira nos estudos recentes sobre as religiões. In: Sergio Miceli. (Org.). O que ler nas ciências sociais no Brasil. São Paulo: ANPOCS, 1999, v. 1, p 327- 367.

NEGRÃO, Lísias Nogueira. Umbanda: entre a cruz e a encruzilhada. Tempo Social Revista de Sociologia da USP, vol. 5, p. 113-122, 1993.

ORTIZ, Renato. A morte branca do feiticeiro negro. Cadernos CERU, vol. 9, p. 119-125, 1976.

PANASIEWICK, Roberlei. Os níveis ou formas de diálogo inter-religioso: uma leitura a partir da teologia cristã. Belo Horizonte: Revista Horizonte, v. 2, n. 3, p. 240-261, abr./jun. 2003. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2016.

PIERUCCI, A. F. Ciências sociais e religião: A religião como ruptura. In: Teixeira F.; Menezes R. (Org.). As religiões no Brasil: continuidades e rupturas. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 2011, p.17-34.

QUEIRUGA, Andrés Torres. O encontro entre as religiões. In: QUEIRUGA, Andrés Torres. Autocompreensão cristã: diálogo das religiões. São Paulo: Paulinas, 2007.

RAMOS, Arthur. O negro brasileiro. 5. ed. Rio de Janeiro: Graphia, 2001. (Série Memória brasileira).

SANCHIS, Pierre. O campo religioso contemporâneo no Brasil. In: ORO, A. P.; STEIL, C. (org.). Globalização e Religião. Petrópolis: Vozes, 1997, p. 103-115.

SANCHIS, Pierre. O “som Brasil”: uma tessitura sincrética? In MASSIMI, Marina. Psicologia, cultura e história: diálogos em perspectivas. RJ: Outras Letras, 2012.

SARACENI, Rubens. Código de Umbanda. São Paulo: Madras, 2010.

TEIXEIRA, Faustino. O Pluralismo Religioso e a Ameaça Fundamentalista. Numen: revista de estudos e pesquisa da religião, Juiz de Fora, v. 10, n. 1 e 2, p. 9-24, 2007.

TEIXEIRA, Faustino; MENEZES, Renata. Religiões em Movimento: o Censo de 2010. Petrópolis, RJ: Vozes, p. 17-36, 2013.

VIGIL, José M. Teologia do pluralismo religioso: para uma releitura pluralista do cristianismo. São Paulo: Paulus, 2006.




DOI: https://doi.org/10.23925/1980-8305.2018i1p2-17

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.