Ruptura espontânea da veia renal em gestante: um relato de caso

Renan Giffoni Rodrigues, Eric Levi Oliveira Lucas, André Luiz Bressan Moreira Pereira, Alfredo Lima Filho, Marcus Vinícius Capanema Gonçalves, Lucas Figueredo Cardoso, Paulo Vinícus Alves Lopes, Filipe da Silva Terra, Vivian Resende, Carla Jorge Machado, Michael Pereira Fernandes, Vinícius Taranto Rodrigues Nunes, Mario Pastore Neto

Resumo


Hematomas espontâneos perirrenais são condições graves e que demandam atenção imediata. Embora tenham sido descritos na literatura científica desde o final do século XIX, sua etiologia não é conhecida completamente. O presente artigo relata o caso de uma paciente, 34 anos, gestante de 39 semanas, que foi admitida com queixa de dor abdominal aguda. Não apresentava alterações no exame físico e na ultrassonografia transabdominal. Houve piora posterior, e,por isso, foi encaminhada ao bloco cirúrgico para cesariana de urgência, por suspeita de descolamento prematuro de placenta. Identificou-se, então, hemoperitônio volumoso com hematoma retroperitoneal à direita.


Palavras-chave


veias renais; ruptura espontânea; nefrectomia; abdome agudo; gravidez

Texto completo:

PDF

Referências


Lin YY, Chen JD, How CK, Yen DH. Spontaneous perinephric hemorrhage from a hemorrhagic renal cyst. Intern Med. 2010;49(19):2189-90.

Loureiro JL, Mendonça KG, Pacheco GA, Soutinho MFL, Gustavo Álvares Presídio GA, et al.Hematoma perirrenal espontâneo em paciente lúpica submçetida a tratamento hemodialítico e portadora cistos renais adquiridos. J Bras Nefrol. 2013;35(2):162-4.

Daskalopoulos G, Karyotis I, Heretis I, Anezinis P, Mavromanolakis E, Delakas D. Spontaneous perirenal hemorrhage: a 10-year experience at our institution. Int Urol Nephrol. 2004;36(1):15-9.

Schade L, Akish DT, Aragão SC, Frandolo GA, Paiva ES. Hematoma perirrenal e envolvimento da artéria temporal em paciente com poliarterite nodosa (PAN). Rev Bras Reumatol. 2009;49(4):456-61.

Diaz JR, Agriantonis DJ, Aguila J, Calleros JE, Ayyappan AP. Spontaneousperirenal hemorrhage: what radiologists need to know. Emerg Radiol. 2011;18(4):329-34.

Edelmuth RCL,Buscariolli YS, Ribeiro Junior MAF. Cirurgia para controle de danos: estado atual. Rev Col Bras Cir. 2013;40(2):142-51.

Nascimento Júnior B, Scarpelini S, Rizoli S. Coagulopatia no trauma. Medicina (Ribeirão Preto). 2007;40(4):509-17.

Feres O, Parra RS. Abdômen agudo. Medicina (Ribeirão Preto). 2008;41(4):430-6.

Hellmund A, Meyer C, Fingerhut D, Müller SC, Merz WM, Gembruch U. Rupture ofrenal artery aneurysm during late pregnancy: clinical features and diagnosis. Arch Gynecol Obstet. 2016;293(3):505-8.

Murta EFC, Tiveron FS, Barcelos ACM, Manfrin A. Análise retrospectiva de 287 casos de abdome agudo em ginecologia e obstetrícia. Rev Col Bras Cir. 2001;28(1):44-7.

Oliveira MAP, Melki LAH, Tavares RCS. Abdome agudo ginecológico. Rev HUPE [Internet]. 2009;8(1):81-8.

Beaumont-Caminos C, Jean-Louis C, Belzunegui-Otano T, Fenández-Esain B, Martínez-Jarauta J, García-Sanchotena JL. Wünderlichsyndrome: anunusual cause offlankpain. Am J Emerg Med. 2011;29(4):474.e1-3.




DOI: https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201626449

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. ISSN eletrônico 1984-4840

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.