Bases epistemológicas e paradigmáticas para pesquisas empírico-experimentais sobre competência tradutória: uma reflexão crítica

Fabio Alves

Resumo


Este artigo situa a tradução no espaço teórico de uma linguística com potencial de aplicação e se propõe a desenvolver uma reflexão sobre as bases epistemológicas e paradigmáticas em que se apoiam as pesquisas sobre competência tradutória. Para tanto, o artigo discute inicialmente as bases epistemológicas e paradigmáticas dos estudos sobre a tradução como atividade cognitiva (O’Brien 2013, Alves 2015). Em seguida, analisa os modelos de competência tradutória propostos por PACTE (1998, 2003), Gonçalves (2003/2005) e Alves e Gonçalves (2007) para refletir criticamente sobre a relação desses modelos com campos disciplinares correlatos, quais sejam, as ciências cognitivas e os estudos sobre conhecimento experto. A título de conclusão, o artigo defende uma visão da cognição humana enquanto ação situada em estreita relação com os processos dinâmicos e complexos que caracterizam a competência tradutória. Nesse sentido, o artigo busca caracterizar a competência tradutória no âmbito de um modelo de linguagem amplo e capaz de ser aplicado a problemas concretos.

Palavras-chave


linguística com viés de aplicação; competência tradutória; expertise em tradução; pesquisas empírico-experimentais; cognição situada; epistemologia nas pesquisas sobre competência tradutória

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X