Para um perfil da organização interpessoal da oração em Português

Carlos A. M. Gouveia

Resumo


Este texto visa contribuir para a descrição do português do ponto de vista da Gramática Sistémico-Funcional, particularmente no que diz respeito à descrição da oração como troca. Embora assuma que a organização interpessoal da oração em português envolve fenómenos que são semelhantes em várias línguas distintas, como os sistemas de Modo oracional, por exemplo, o texto pretende ainda assim demonstrar que há opções de sistema (e suas realizações estruturais) que são específicas do português, sobretudo quando comparadas com as mesmas opções em inglês, uma língua cujas descrições têm amiúde e fortemente sido impostas ao português. O texto começa com uma descrição geral de alguns aspectos da língua portuguesa e avança depois para uma descrição das tipologias do Modo oracional e das escolhas associadas às mesmas. Levantando algumas questões e dúvidas relativamente à descrição dos elementos que em português contribuem para a negociação e a troca, o texto acaba por propor uma descrição que encara a língua portuguesa como uma língua sem Finito, isto é, como uma língua que não tem o Finito como uma das funções do Modo oracional, já que esta sendo apropriada para a descrição da língua inglesa perde em pertinência quando pensada do ponto de vista da língua portuguesa.

Palavras-chave


troca; Modo oracional; Finito; finitude; Predicador; verbos compostos

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X