O traço de gênero na morfossintaxe do português

Danniel Carvalho

Resumo


Neste artigo, intenta-se definir gênero como um traço sintático. É

assumido na literatura linguística que gênero não possui papel na

sintaxe, sendo apenas relevante para as interfaces. O artigo discute

propostas correntes sobre a manifestação formal e funcional de gênero

nos nomes, objetivando descrever seu comportamento e possíveis

consequências para a sintaxe de línguas como o português brasileiro, que

apresenta especificidades na concordância deste traço. Assim, gênero

natural/biológico e arbitrário possuem a mesma natureza sintática. Este

argumento traz consigo importantes discussões acerca de como este

processo determina a distribuição e a interpretação semântica dessas

estruturas. Tal complexidade pode ser explicada através da própria

computação de gênero.

 


Palavras-chave


Gênero; Traço gramatical; Morfossintaxe; Sintaxe de D.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X